famosos   / Exclusiva

Aos 67 anos, Claudete Troiano critica ideais machistas na terceira idade: ''A cobrança é muito grande''

Em entrevista à AnaMaria, a jornalista fala da carreira, vida pessoal e velhice

Naty Falla e Karla Precioso Publicado domingo 28 fevereiro, 2021

Em entrevista à AnaMaria, a jornalista fala da carreira, vida pessoal e velhice
A apresentadora e jornalista Claudete Troiano - Reprodução/Instagram

Claudete Troiano começou cedo a dar os primeiros passos na carreira artística. Aos 7 anos, estava na plateia de um programa da extinta TV Excelsior, quando foi chamada para preencher uma ficha de inscrição. Anos depois, fez história como repórter de rádio e apresentadora de programas de variedade. 

No ar no 'Vou Te Contar', da RedeTV!, a famosa de 67 anos virou modelo de uma marca de roupas. Ela foi convidada para ser estrela de uma campanha de moda curvy (uma nova categoria no mundo da moda para a silhueta da típica mulher brasileira, com curvas, e que veste tamanhos do 42 ao 56). 

“A moda serve para fazer as pessoas se sentirem mais bonitas e felizes. Então, fico muito contente por ser uma referência de estilo para tantas mulheres de diferentes gerações. É uma oportunidade de comprovar que todas as idades são belas. Trata-se de uma marca que não depende da idade, todas as mulheres podem usar na verdade. Na hora das fotos, fiquei um pouco sem graça, afinal isso não é a minha praia, mas logo estava à vontade e me sentindo [risos]”, conta à AnaMaria.

Além disso, a esposa do empresário Valmir de Moraes Manso ressalta que é muito feliz com a idade, mas ainda é preciso lutar contra ideais machistas, que insistem em categorizar as mulheres de acordo com a vestimenta e aparência.

Sou muito feliz com a minha idade. Eu estou envelhecendo numa boa e me sinto realizada em ver que, hoje em dia, há a preocupação em criar roupas para as mulheres mais velhas. Afinal, seja com 80 ou 90 anos, queremos estar bonitas e arrumadas, sem falar que toda idade tem a sua beleza, né?”, diz a apresentadora, que completa:

“As grifes estão colocando mulheres mais velhas como modelos, mas ainda tem muita coisa para mudar. Se o homem está com uma barriguinha é porque ele está com uma boa condição financeira, mas se a mulher tem barriga é porque é relaxada. Se o homem tem cabelo branco é charmoso, já se é a mulher significa que ela é desleixada. A cobrança é muito grande, estamos avançando, porém ainda tem um caminho longo pela frente. Sigo engajada e atuante a favor da força, coragem e igualdade das mulheres!”. 

A SAÍDA DA TV APARECIDA
Em setembro de 2020, Claudete Troiano recebeu a notícia de seu desligamento da emissora por meio de uma chamada de vídeo. Apesar da surpresa, ela faz questão de ressaltar o quanto foi bem recebida durante todo o período em que trabalhou lá.

“Fiquei triste com a maneira como tudo foi feito. Quando você contrata uma pessoa olhando nos olhos dela, você precisa demitir olhando nos olhos dela, e não foi o que aconteceu. Tempos modernos... Mas passou. Sou grata à TV Aparecida e sei que cumpri o que havia prometido. Bola pra frente!”, desabafa ela, que completa: “Após ser desligada da TV Aparecida, eu fiquei pouco tempo fora do ar. Graças a uma linda demonstração de afeto e gratidão de um amigo e empresário, um mês e meio depois surgiu o convite para comandar o Vou Te Contar”.

Para Claudete, a oportunidade de apresentar o matutino na RedeTV! mostra que a sua relação com o público é de extrema confiança. “A atração já nasceu com todos os merchans vendidos e com a carga comercial completa – o que me deixa feliz, pois mostra a minha credibilidade no mercado. Me tornei uma pessoa da família e o telespectador também acredita em mim”, ressalta a apresentadora.

ANOS DE APRENDIZADO 
Muito tempo trabalhando na televisão rendeu vários ensinamentos a Claudete: “Entrevistei tantos médicos que já sei muita coisa sobre doença. Em casa, quando alguém precisa de algum remédio, logo vem falar com a doutora Clau [risos]. Brincadeiras à parte, a TV sempre foi uma grande escola. Hoje, graças a essa bagagem, não me considero apenas uma apresentadora que pega o roteiro e vai para o ar. Tenho capacidade, liberdade e voz para  participar de forma mais efetiva nos programas, indo além da apresentação pura e simplesmente. Empresto minha experiência na criação de quadros, aprovação de reportagens... E sou uma formadora de opinião de credibilidade”. 

Grande parte de sua trajetória voltada a programas de variedades, ela faz uma avaliação sobre esse tipo de atração: “É um formato que sempre irá conversar com a família e, portanto, não sairá de moda nunca. O tempo passa, as coisas mudam e os programas vão se adaptando aos dias atuais”. 

E a apresentadora completa: “Numa carreira de 50 anos, presenciei o movimento de evolução não só das atrações, mas, especialmente, das mulheres. Faço parte da vida de milhares delas desde quando elas não saíam para trabalhar fora de casa, não se envolviam com a política. Tenho tanto orgulho disso... Está tudo muito diferente, apesar de ainda ser forte os indícios machistas por aí, como já falei. E os programas também vêm acompanhando a evolução e independência femininas. Portanto, eles jamais se perderão pelo caminho”, finaliza. 

EXPERT NA CULINÁRIA 
Se ainda dá para fazer algo diferente em programas de culinária? Ela garante que sim: “Eu estou há muitos anos fazendo culinária. Já criei, já inventei, acho que não tem receita que eu não tenha feito. Minha preocupação agora é fazer as pessoas economizarem. É ensinar receitas para a família, comidão mesmo, sem desperdício e, principalmente, com ingredientes possíveis. Preciso estar antenada com o que acontece. Se é tempo de crise, por que eu vou fazer lagosta? Meu olhar sempre foi voltado para o caminhar da sociedade”, fala convicta.

E muito do que Claudete aprendeu nos estúdios, ela garante aplicar em casa: “Descobri até como fritar batata para ficar igualzinha àquela famosa de lanchonete e como deixar o arroz soltinho. Vou compartilhar os segredos com vocês” [risos], encerra.

Último acesso: 18 Apr 2021 - 23:52:02 (1141436).