AnaMaria
Famosos / Exclusivo

Atriz de 'Malhação', Daphne Bozaski conta como a costura ajudou a diminuir a ansiedade

Ela encontrou na atividade uma maneira de ajudar o próximo

Karla Precioso Publicado em 19/12/2020, às 08h00

A artista está prestes a estrear em 'As Five' - Instagram/@daphnebozaski
A artista está prestes a estrear em 'As Five' - Instagram/@daphnebozaski

Daphne Bozaski, 28 anos, começou a carreira no teatro em 2004. A mãe, Ivete Bozaski, que também é atriz, foi sua inspiração. Já atuou em diversas peças, como Toda Nudez Será Castigada, Romeu e Julieta, Depois Daquela Viagem, Alice no País das Maravilhas e outras. 

Fez balé clássico e dança contemporânea. Em 2014, participou das séries Lili, a Ex, do canal GNT, Que Monstro Te Mordeu?, da TV Cultura, e Experimentos Extraordinários, do canal Cartoon Network e TV Futura. Em 2017, atuou em Manual para Se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis, exibida pelo Warner Channel. 

No mesmo ano, esteve em cartaz no teatro com o espetáculo infantil Livro de Ouro e conquistou o seu primeiro grande papel na televisão: Benê, de ‘Malhação – Viva A Diferença’, que voltou à grade da Globo em uma edição especial. Na mesma emissora, está escalada para viver Dolores em Nos Tempos do Imperador, trama das 18h, prevista para ir ao ar em 2021. 

Casada com o chef de cozinha Gustavo Araújo e mãe do pequeno Caetano, com 1 ano e 9 meses, seu talento não se restringe à arte. Ela herdou da avó e da mãe o dom para a costura, e tem colocado a habilidade em prática na quarentena: “Costurar é muito terapêutico, um momento em que você abstrai um pouco de tudo. Você fica concentrada em um trabalho manual, e isso é bom demais para a mente.” 

Daphne tem costurado máscaras para doar e aproveitado para fazer ajustes nas peças da casa: “Antes, não tinha tempo e ia protelando, agora chegou a oportunidade para eu colocar em prática outra grande paixão”. Acompanhe o papo leve e gostoso que tivemos com a atriz.

ESTE ANO FOI ATÍPICO PARA TODOS. QUEM É A DAPHNE ANTES E DEPOIS DE 2020? 
Antes da pandemia estava em uma fase de retomada ao trabalho, já havia gravado a série As Five e ia começar a novela Nos Tempos do Imperador. Então, me via com um ano cheio pela frente. Com a quarentena, os trabalhos foram adiados, mas 2020 foi ‘cheio’ de outra forma. Pude estar com meu filho, vendo de pertinho cada fase de seu desenvolvimento. Acho que sairemos disso tudo com uma boa bagagem de vida. Com a retomada do trabalho, queremos manter rituais familiares que construímos nesse período. 

MÃE DE CAETANO, VOCÊ VIVE A MATERNIDADE REAL COM TODAS AS DEMANDAS QUE UM BEBÊ EXIGE. NO SEU PONTO DE VISTA, QUAIS AS MAIORES DIFICULDADES DE SER MÃE? 
A cobrança que colocamos em nós mesmas: o desejo de fazer o melhor para nossos filhos sempre. Mas, na prática, percebi que vários ideais são diferentes, como olhar para seu filho e perceber o que ele precisa, independentemente do que seria o certo dentro dos padrões que tanto ouvimos. Dessa maneira, entender a melhor forma de educálo tem sido o ponto de partida para qualquer fase difícil.

ALÉM DE ATUAR, TEM TAMBÉM O DOM DA COSTURA. QUANDO E COMO COMEÇOU A COSTURAR? 
Minha avó era costureira, minha mãe aprendeu a costurar com ela e eu aprendi com a minha mãe. Eu sempre gostei de trabalhos manuais. Fazia tricô, ponto-cruz... Aos 12 anos, eu e uma amiga confeccionávamos até algumas peças para vender para a família. Aos 15, eu fiz um curso de modelagem e costura. Ganhei uma máquina da minha mãe e comecei a fazer roupas para mim. Desde então, aonde eu levo a máquina comigo. Fiz até meu vestido de casamento, as cortinas e toalhas de mesa aqui de casa... Se precisar ajustar alguma roupa, faço também! 

JÁ PENSOU EM COMERCIALIZAR SUAS PEÇAS? 
Costurar é um hobby, mas já pensei em criar figurinos para teatro, acho que poderia ser uma vertente dentro da minha profissão

USA ESSE DOM PARA CONFECCIONAR COISAS PARA SEU FILHO TAMBÉM? 
Por enquanto, só fiz máscaras para ele, mas tenho algumas ideias que ainda quero colocar em prática, como um saco de dormir. 

JUNTO COM SEU MARIDO, GUSTAVO ARAÚJO, VOCÊ TOCA UM RESTAURANTE DENTRO DA SUA CASA. COMO SURGIU A IDEIA? 
O restaurante a portas fechadas é um projeto dele intitulado Casa do Araújo, que nada mais é do que jantares a portas fechadas e que só funciona com reserva, pois são poucos lugares. Ele prepara um cardápio para ser compartilhado, então, o esquema não é o tradicional: entrada, prato principal e sobremesa. A intenção é a pessoa se sentir em casa mesmo, inclusive, alguns clientes já viraram amigos. E a ideia é esse clima mais intimista. Eu já ajudei a atender as mesas, porém, hoje, fico no restaurante, mas não trabalho de fato. 

FOI UMA MANEIRA DE TER UM PLANO B FINANCEIRAMENTE? 
No futuro, quem sabe, eu até possa entrar em sociedade com ele e criarmos algo juntos. Por enquanto, não é essa a intenção.

ALGO PRECISOU SER MODIFICADO NA ROTINA DO CAETANO PARA QUE VOCÊS CONSEGUISSEM TOCAR O RESTAURANTE? 
Não, só recebemos as pessoas de sexta e sábado à noite, então é um esquema tranquilo, pois é um horário em que ele já está dormindo. Na quarentena, o serviço mudou exclusivamente para delivery. 

GUSTAVO É CHEF E VOCÊ, DOMINA BEM AS PANELAS?
Olha, eu aprendi muito com ele, mas sempre gostei de cozinhar. E adoro fazer pratos inusitados ou as receitas tradicionais da minha família. O Gustavo adora um tempero diferente do dele... Como já trabalha cozinhando, muitas vezes, eu que cozinho no dia a dia. 

QUAL SUA FUNÇÃO NO RESTAURANTE? 
Minha função é apoiar o Gustavo. Quando ele faz algum prato novo, eu sempre provo e dou a minha opinião. Temos essa troca e confiança: tanto eu apoio o trabalho dele quanto ele apoia o meu. 

COMO CONSEGUE TEMPO E ENERGIA PARA LIDAR COM TANTAS DEMANDAS?
Quando a gente faz o que gosta sempre acha tempo para fazer com dedicação.

VOCÊ ESTÁ NO AR EM MALHAÇÃO, NA SÉRIE AS FIVE E ESCALADA PARA NOS TEMPOS DO IMPERADOR. O QUE SE PODE ESPERAR DESSE NOVO TRABALHO? 
Por ser uma novela de época, será bem diferente de qualquer trabalho que já fiz. A personagem se chamará Dolores e ela está numa trama muito interessante. Não posso falar muito ainda, mas tenho certeza de que o público irá se surpreender. 

PASSADA A QUARENTENA, COMO PENSA EM ADMINISTRAR RESTAURANTE, MATERNIDADE E GRAVAÇÕES? 
Eu e o Gustavo nos apoiamos muito, queremos focar na carreira, mas desejamos também estar presente ao máximo com o Caetano. Quando um estiver com mais trabalho, o outro se dedicará a ele.  

TAREFAS NÃO LHE FALTAM... CONSEGUE UM TEMPINHO PARA SE CUIDAR, RELAXAR? 
Esse tempinho para si é bem difícil, viu? Na verdade, meu filho está em uma fase que demanda muita atenção, e ele sempre será prioridade. Nos horários das sonecas dele, eu aproveito para assistir a uma série, ou a um filme. Até para dormir também... Depois de toda rotina do dia, também tenho aproveitado para fazer alguns cursos on-line.

CASAMENTO TAMBÉM É ALGO QUE PRECISA SER OLHADO COM CARINHO. QUAIS AS ARTIMANHAS QUE VOCÊS TÊM PARA NÃO CAIR NA ROTINA? 
Antes da quarentena, estávamos começando a ter um pouco mais de espaço de casal. Uma vez na semana, saíamos para jantar fora ou caminhar pelo bairro. Mas, com a pandemia, tudo isso acabou, então tivemos que achar nosso tempo dentro de casa e no horário em que o Caetano dorme. Tem dia que pedimos comida para não precisar cozinhar e limpar tudo depois. Também há momentos em que maratonamos séries. Desse jeito, criamos nosso tempo nesse novo modo de vida. O importante é não deixar a rotina afetar o ânimo de criar um momento mais romântico.