AnaMaria
Famosos / Pandemia

Bolsonaro quer fim do uso de máscaras no Brasil: ''Talvez tenha uma data a partir de hoje''

Presidente ainda criticou a eficácia da vacina Coronavac, produzida pelo Butantan

Da Redação Publicado em 23/08/2021, às 13h29 - Atualizado às 13h29

Bolsonaro não tomou vacina e quer fim das máscaras - Instagram/@jairmessiasbolsonaro
Bolsonaro não tomou vacina e quer fim das máscaras - Instagram/@jairmessiasbolsonaro

O presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido) polemizou, mais uma vez, ao falar sobre o uso de máscaras em todo território brasileiro. Em entrevista à Rádio Nova Regional, nesta segunda-feira (23), ele pontuou que o vírus da covid-19 "veio para ficar" e que, por esse motivo, a população terá que aprender a conviver com ele.

Segundo Bolsonaro, uma reunião com o Ministro Marcelo Queiroga será realizada para dar uma "solução a esse caso". Entre os assuntos que serão discutidos está a obrigatoriedade do uso de máscara, a qual ele logo pretende colocar fim: "Talvez tenha uma data a partir de hoje". 

Apesar do desejo de que o acessório seja dispensado, o presidente garantiu que, por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), governadores e municípios podem manter a obrigatoriedade. Ainda na ocasião, ele aproveitou para criticar João Dória (PSDB), afirmando que as vacinas produzidas pelo Instituto Butantan são ineficazes e "não estão dando certo"

"Uma chinesa aí", disse, em menção à Coronavac. "A população tem direito de saber da real efetividade da vacina", completou ele. 

Vale lembrar que o prefeito Ricardo Nunes (MDB), anunciou, nesta segunda-feira (23), uma nova regra que entrará em vigor na cidade de São Paulo a partir das próximas semanas. Agora, será obrigatório tomar as duas doses da vacina contra a covid-19 para frequentar estabelecimentos comerciais, serviços e eventos. Isso porque um tipo de passaporte será exigido na entrada dos locais.

A mudança servirá como uma forma de incentivo para que os paulistanos se imunizem completamente, além de buscar conter a disseminação do vírus em toda capital paulista.