AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Bruno Gagliasso discute com Fernando Collor nas redes sociais

“Eu sou um brasileiro pagador de impostos e você é meu funcionário”, criticou o ator

Da Redação Publicado em 10/02/2021, às 11h39 - Atualizado às 11h40

Gagliasso para Collor: "No Brasil o sujeito se acha no direito de xingar o povo" - Instagram@brunogagliasso
Gagliasso para Collor: "No Brasil o sujeito se acha no direito de xingar o povo" - Instagram@brunogagliasso

Bruno Gagliasso utilizou o Twitter para manifestar a sua opinião sobre a aproximação entre o senador Fernando Collor (Pros) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O ator também criticou as medidas adotadas pelo político na década de 1990, quando era presidente do Brasil. Também ativo na rede social, Collor não deixou barato e respondeu às alfinetadas de Gagliasso. 

A discussão começou com as críticas do ator: "Chega a ser uma piada esse presidente que representaria tudo de 'novo' trazer pra ser seu conselheiro econômico um sujeito que fez tantas famílias sofrerem com sua política econômica. BolsoCollor é um escárnio", disse.

Em seguida, o senador resolveu se manifestar contra a postura de Gagliasso nas redes sociais: "Sujeito, para de espernear e querer lacrar. Aproveita o tempo vago e vai fazer algo de útil pelo Brasil. Se não conseguir, vai para Noronha e para de encher o saco”, em menção à pousada que o ator possui no arquipélago de Fernando de Noronha.

Foi então que Gagliasso se revoltou contra a resposta ácida de Collor, que, segundo ele, trabalha como seu funcionário. "Tá querendo palco, irmão? Eu não ganho dinheiro do povo pra estar no Twitter ofendendo os brasileiros. Eu sou um brasileiro pagador de impostos e você é meu funcionário. Vai trabalhar e me respeite”, disse. 

A resposta do ex-presidente foi um GIF com a expressão “Lacrou”, em deboche às cobranças de Gagliasso. 

Mais tarde, quem entrou na discussão foi a atriz Fabíula Nascimento: “O Collor acabou com a vida da minha família, com os sonhos do meu irmão. Anos para nos recuperar”, disse compactuando com os argumentos do colega de profissão. 

Bruno aproveitou o comentário de Fabíula para relembrar as medidas adotadas pelo ex-presidente durante o Plano Collor - conjunto de medidas econômicas lançado na década de 1990 que incluíram a retenção da poupança de alguns brasileiros. 

“Num país decente, o político me apresentarias O TRABALHO dele, com educação, pra que eu mudasse ou não de opinião. No Brasil o sujeito se acha no direito de xingar o povo. É inacreditável”, finalizou Gagliasso. 

POSIÇÃO POLÍTICA

Essa não foi a primeira vez que Bruno Gagliasso emitiu a sua opinião sobre assuntos políticos no Twitter. Um exemplo marcante foi quando o ator citou uma música de Manu Gavassi ao questionar a relação entre Jair Bolsonaro e o ex-ministro Sérgio Moro.

Na última semana, Gagliasso também brincou: “Eu queria pedir pra vocês se dividirem entre BBB e política na timeline, porque faz dias que eu não sinto vontade de xingar o Bolsonaro”.

{# Taboola Newsroom #}