AnaMaria

Camilla Camargo perde seguidores após apoiar causa LGBTQIA+: ‘‘Que assim seja’’

Atriz declarou que atitudes homofóbicas, machistas e racistas não serão toleradas

Da Redação Publicado em 29/06/2021, às 14h53 - Atualizado às 14h54

Filha de Zezé di Camargo e Zilu Godói comemorou o Dia Internacional do Orgulho LGBTQUIA+ - Instagram/@camilla_camargo
Filha de Zezé di Camargo e Zilu Godói comemorou o Dia Internacional do Orgulho LGBTQUIA+ - Instagram/@camilla_camargo

Camilla Camargo aproveitou a última segunda-feira (28), em que foi celebrado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, para prestar seu apoio à causa e se posicionar contra a homofobia. Acontece que algumas pessoas não ficaram contentes com a publicação da atriz, segundo ela mesma relatou, e decidiram parar de segui-la no Instagram. 

Na ocasião, a filha de Zezé di Camargo e Zilu Godoi, compartilhou duas frases: “Se duas pessoas que se amam te incomodam, por que você acredita que o problema mora nelas e não em você?” e “Ninguém vai poder querer nos dizer como amar”. 

Já na manhã desta terça-feira (29), ao perceber a diminuição no número de seguidores, Camilla utilizou os Stories para desabafar sobre o assunto. "Eu só quero dizer uma coisa. Se postar, que nem eu postei aqui, uma foto a favor de pessoas LGBTQIA+ me faz perder seguidores, gente, não tem problema. Que assim seja, porque aqui é um Instagram de amor, de respeito, de carinho, de deixar os outros livres para cada um ser o que é e o que quer”, disse.

A atriz explicou que não irá tolerar atitudes preconceituosas em suas redes sociais.  “Aqui eu cuido da minha vida e quero que vocês cuidem da sua, com consciência, com amor. Cada um sabe o que é melhor para si. Eu não vou passar a mão em homofobia, machismo, racismo, preconceito”. 

“Vou passar a mão e dar carinho, dar amor, a quem dá e retribui amor. Mais uma coisa, falar de Deus e de religião para julgar e apontar o dedo... Se tem uma das palavras mais importantes da bíblia, é exatamente não julgar e amar ao próximo como a si mesmo. Ele não faz distinção de quem", continuou.

Por fim, reforçou sua interpretação da bíblia a favor da diversidade e do respeito. "Cada um lê a bíblia e coloca os segmentos de Deus a sua maneira. Para mim, Deus é amor. Deus não julga, Deus não aponta, Deus ama seus filhos todos iguais", concluiu.