AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Carol Marra sobre a importância de normalizar corpos trans: “Eu sou uma mulher”

Enquanto ensina a receita de um Clericot, Carol Marra fala sobre a carreira e a importância de normalizar corpos trans

Vivian Ortiz, de AnaMaria Digital Publicado em 20/06/2022, às 15h14

Carol Marra fala sobre a carreira e sobre a importância de celebrar o mês do Orgulho LGBTQI+ enquanto ensina um drinque. - Estúdio AnaMaria
Carol Marra fala sobre a carreira e sobre a importância de celebrar o mês do Orgulho LGBTQI+ enquanto ensina um drinque. - Estúdio AnaMaria

Carol Marra foi convidada para ensinar a fazer um Clericot pela equipe da Revista AnaMaria. Enquanto preparava o drinque, a atriz - que é transexual - falou sobre a importância de celebrar o mês do Orgulho LGBTQI+ e de interpretar o seu primeiro papel cis na TV, como a personagem Alice na novela 'Quanto Mais Vida, Melhor'.

Ela conta ter ficado bastante feliz com o convite para fazer o papel, especialmente pela função de ator ser desprendido de gênero. "E, se persarmos lá atrás, na Grécia, os homens faziam papéis femininos e masculinos", avalia. "Acho muito importante, neste momento em que estamos vivendo, de diversidade e inclusão, realmente mostrar a diversidade de papéis dentro da nossa arte."

Para Carol, também é importante falar no assunto até para normalizar os corpos trans. Ela lembra, por exemplo, que no início de sua carreira de modelo as redes sociais não tinham o alcance de hoje.  E que, até hoje, as pessoas estranham e questionam.

"Carol, mas você é uma mulher trans? Sim! Mas não parece... e eu tinha que parecer o que? Sim, eu sou uma mulher no corpo - porque já fiz minha cirugia -, na alma e nos meus documentos", diz ela, fazendo questão de dizer que é tão mulher como qualquer outra.

PASSOS LENTOS

Para Carol, a sociedade já progrediu bastante no que diz respeito a causa LGBTQI+, especialmente em relação a leis e respeito, mas ainda tem um caminho enorme para percorrer. “O país é o que mais mata membros da comunidade LGBT, sendo que muitos desses casos não são nem registrados na polícia. Pode ser que esses números sejam até maiores”, observa a atriz.

Em sua visão, é uma grande covardia a pessoa sofrer preconceito, apanhar ou até morrer pelo simples fato de ser do jeito que está mais feliz: “É impressionante como as pessoas se incomodam com a sexualidade alheia. [...] Acho que a gente evoluiu, sim, mas temos que evoluir muito mais para viver em uma sociedade justa, onde realmente a gente possa se abraçar e, enfim, celebrar o amor.”

ACEITAÇÃO MARAVILHOSA

Carol conta ainda que a aceitação de sua personagem na antiga novela das 19h foi ótima, com o carinho vindo especialmente dos fãs de Giovanna Antonelli, de quem acabou ficando bastante amiga.

"Elas fizeram vários fãs-clube para mim, inclusive com mais seguidores do que eu mesma [tenho nas redes sociais]", conta a atriz. "Algumas viraram até amigas e me mandam presentes. Não estava acostumada a receber esse carinho de fã. Me acho tão normal", diz Carol.

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA E APRENDA A FAZER UM DRINK REFRESCANTE COM A ATRIZ CAROL MARRA

{# Taboola Newsroom #}