AnaMaria
Famosos / Será?

Celso Portiolli não se vê como sucessor de Silvio Santos: “É difícil!”

Para Celso Portiolli, o cargo deverá ficar com Patrícia Abravanel

Da Redação Publicado em 30/12/2021, às 11h23

Celso Portiolli comanda o ‘Domingo Legal ‘ e o ‘Show do Milhão’ - Instagram/@celsoportiolli
Celso Portiolli comanda o ‘Domingo Legal ‘ e o ‘Show do Milhão’ - Instagram/@celsoportiolli

Quando pensamos em quem será o sucessor de Silvio Santos no SBT, um dos principais nomes que vem à mente é o de Celso Portiolli. Entretanto, o apresentador recusou o rótulo e defendeu que Patrícia Abravanel deverá continuar substituindo o pai quando ele deixar os palcos de vez.

“Eu faço qualquer programa que me pedirem, como foi o Show do Milhão. Peguei um programa que era dele, mas fiz do meu jeito. Esse negócio de substituição é difícil. A única pessoa que se sente à vontade no palco para fazer as coisas que o Silvio faz é a Patrícia. Ela cresce a cada domingo”, afirmou em entrevista ao portal Notícias da TV.

Um dos motivos para a recusa é o receio de Portiolli em ocupar um cargo de tanto peso na TV brasileira. “O Show do Milhão me deu muito medo. A minha primeira resposta foi de que eu ia pensar muito, porque talvez não aceitaria”, explicou.

Em seguida, disse: “Você pode fazer qualquer formato, mas não queria assumir algum que já tenha passado pelas mãos do Sílvio. A comparação é natural, e as pessoas vão dizer que você está o imitando. É complicado”.

CARREIRA

Na mesma entrevista, Celso Portiolli não negou que reconhece estar em um dos melhores momentos de sua carreira. Isso porque, além da estreia no ‘Show do Milhão’, o ‘Domingo Legal’ tem conseguido superar a audiência da TV Globo semanalmente.

“Não tive uma carreira regular. Eu sumia por um seis meses, um ano. Às vezes, meu programa estava em primeiro lugar e mesmo assim era cancelado. Cheguei a ficar dois anos fora do ar (...) Os altos e baixos foram muitos. Convivi com a insegurança, com o medo, vi os contratos prestes a vencer”. .

O apresentador comemorou, por fim. “Depois de dez anos, estou colhendo os frutos do Domingo Legal. O reconhecimento popular é maravilhoso. É um combustível para continuar trabalhando”.