AnaMaria
Famosos / VIDA REAL

‘‘Choro de cansaço pela demanda que recai sobre nós’’, desabafa Fernanda Lima sobre maternidade

Apresentadora refletiu sobre as noites sem dormir e a falta de tempo para si

Da Redação Publicado em 06/12/2021, às 12h13 - Atualizado às 12h14

Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert são pais de três filhos - Instagram/@fernandalimaoficial
Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert são pais de três filhos - Instagram/@fernandalimaoficial

Fernanda Lima fez um longo desabafo sobre os desafios trazidos pela maternidade dos gêmeos João e Francisco, de 13 anos, e da pequena Maria Manoela, de 2. A apresentadora recorreu ao Instagram, no último domingo (5), para abrir o coração sobre como a rotina de cuidados com os filhos em diferentes idades é exaustiva. 

“Ontem levantei às 7 [horas] para esquentar a mamadeira da neném. Levantei, não acordei. Porque não dormi. Aliás, não durmo há dois anos (levanta a mão a mãe que também vive o perrengue da cama compartilhada e do sono que não engrena!)”, começou ao lado de uma imagem com a caçula. 

A esposa de Rodrigo Hilbert afirmou que tudo ficou mais complicado quando Maria Manoela pegou uma gripe. “A mãe, que resolveu reviver a maternidade, de um bebê dessa vez, já tá exausta desde o primeiro enjoo, da gravidez, do parto, do puerpério e pós puerpério e depois segue”, continuou ao citar todas as fases da vida da herdeira. 

Os cuidados com os adolescentes também não ficam para trás, uma vez que a modelo tem que dividir sua atenção para ajudá-los nas tarefas diárias, atividades escolares e todas as mudanças trazidas com a chegada do “corpo de adulto”. 

“Choro um pouco de cansaço e abraço bem forte, como se agora eu fosse a neném pedindo colo. O choro não é por hoje, nem pela gripe da neném, mas pela demanda diária que recai sobre nós…”, continuou Fernanda Lima, que afirmou não ter tempo para cuidar de si própria. 

Apesar das dificuldades, a apresentadora reconhece que ocupa uma posição de privilégio social. “Falo do lugar de mãe que não precisa pegar ônibus, nem bater cartão, nem lavar roupa, nem cozinhar. Muitas vezes quem faz isso pra nós, também deixou algum filho pra alguém cuidar. Louvadas sejam essas mulheres”, em menção às babás.

Por fim, a mãe de João, Francisco e Maria propôs a reflexão: “Alô, meninas, se liguem: Filho não é presente. Maternidade é responsabilidade. É desafiador. Hoje na minha segunda viagem como mãe, aprendi a ser mais paciente, mais presente e menos culpada… De resto, a privação vem de todos os lados. Né mole, não…”. 

“O trabalho, o projeto, o livro, a série, o esporte, aquela viagem com as amigas… tudo pra depois, quem sabe um dia daqui uns 10 anos. Mães, nosso lugar deve estar bem guardado”, concluiu.