AnaMaria
Famosos / Lembranças

Claudia Raia relembra casamento com Alexandre Frota: ''Devaneio adolescente''

Atriz foi casada com o ator entre 1986 e 1989

Da Redação Publicado em 16/11/2020, às 11h59 - Atualizado às 12h00

Claudia Raia irá lançar uma autobiografia em breve - Instagram/@claudiaraia
Claudia Raia irá lançar uma autobiografia em breve - Instagram/@claudiaraia

Em breve, Claudia Raia irá lançar seu livro 'Sempre Raia Um Novo Dia', em que conta sobre sua vida profissional e pessoal, o que inclui os casamentos com Alexandre Frota e Edson Celulari

Em entrevista à revista Elle, a atriz caracterizou a união com Frota como "um devaneio adolescente", que teve direito a uma celebração para lá de grande.

"Foi uma cerimônia religiosa muito suntuosa, uma festa para 500 pessoas, muito vestido, muita cauda, muito véu (risos). Uma loucura! Além do casamento, conto toda a nossa história", disse ela. No livro, a artista deve abordar a relação com mais detalhes e contar como foi o episódio em que jogou as roupas de frota na lagoa e o deixou para fora de casa. 

Vale lembrar que eles foram casados por pouco tempo, entre 1986 e 1989. 

Raia também relembrou o casamento com Edson Celulari, pai de seus dois filho, Enzo, de 23 anos, e Sophia, de 17. Ao ser questionada sobre o fim da união, ela esclareceu que houve uma idealização da relação por parte do público, por isso a surpresa com a repercussão na época. Claudia e Edson se casaram em 1993 e terminaram em 2010.  

"Acho natural essa 'romantização' quando você não vive o dia a dia. Nós tínhamos uma relação tranquila, amorosa. Edson me ajudou a encontrar o meu tamanho", disse. 

"Antes, comigo era tudo muito: muito cabelo, muita roupa, muito brinco. Eu era a síntese dos anos 1980 (risos). Já o Edson é um cara low profile. Essa combinação foi importante. E fomos muito felizes. Foi um casamento lindo e que deu certo. Só que o nosso "felizes para sempre" tinha data para acabar. Só isso. Não quer dizer que deu errado", afirmou. 

Atualmente, Raia é casada com Jarbas Homem de Mello.