AnaMaria
Famosos / Saúde

Cleo revela diagnóstico de doença silenciosa que afeta tireoide e peso

Atriz e cantora sofre da síndrome de Hashimoto

Da Redação Publicado em 02/05/2021, às 10h41 - Atualizado às 10h43

Cleo sofre da síndrome de Hashimoto - Instagram/@cleo
Cleo sofre da síndrome de Hashimoto - Instagram/@cleo

Cleo usou o Instagram para revelar aos fãs o diagnóstico da síndrome de Hashimoto, uma doença autoimune que altera o funcionamento da tireoide e acaba afetando seu peso. No último sábado (1º), a atriz e cantora falou sobre o assunto e contou sua reação na rede social. 

Ela iniciou seu relato lembrando que se sentia mal e muito cansada. "Mas isso estava muito prolongado. Tive umas dores no corpo do nada. Malhava e, cinco minutos depois, morria. Não tinha motivação para fazer nada e sempre fui muito motivada. Até pensei que estivesse passando por um momento de depressão."

Na mesma época, a morena precisou passar por uma cirurgia nas cordas vocais para retirar um cisto e acabou recebendo o diagnóstico da síndrome de Hashimoto quando fez os exames pré-operatórios. 

"Fiquei muito assustada. É uma doença muito silenciosa. O seu corpo vai inflamando, você demora um tempo para perceber", disse. Para a atriz, saber da doença foi ainda mais difícil diante de seu quadro de compulsão que nunca havia tratado antes. Assim, alguns alimentos que consumia, como glúten, lactose e açúcar, agravavam a síndrome. 

Cleo afirmou também que não queria falar sobre o assunto para que seu corpo não fosse pautado pela doença. "As pessoas iam falar: 'Ah tá, ela engordou por causa de uma disfunção no corpo dela'. Eu acho que, independente da Hashimoto, as mudanças na minha aparência, ou as mudanças na aparência de qualquer mulher, não tem que ser pauta nem palco."

A morena destacou ainda que aprendeu a conviver com o transtorno e mudou sua alimentação, ressaltando que se trata de um processo de "altos e baixos". 

Além disso, compartilhar sua experiência lhe ajudou a abandonar as pressões estéticas. "Comecei a sentir que ninguém tinha o direito de me privar de viver o meu corpo livremente. E menos ainda eu queria justificar um motivo pelo meu corpo ter mudado, porque isso não é da conta de ninguém."