AnaMaria
Famosos / Chic!

Conheça Evelyn Castro, uma atriz que está causando impacto no cenário artístico

Evelyn Castro impressionou o público com a voz

Karla Precioso Publicado em 05/03/2022, às 14h30

Evelyn Castro abre o jogo sobre carreira - Instagram/@evelyncastrooficial
Evelyn Castro abre o jogo sobre carreira - Instagram/@evelyncastrooficial

Evelyn Castro, que impressionou o público com sua voz no 'Fama 4', da Globo, segue causando impacto no cenário artístico. No teatro musical, já interpretou papéis em 'Tim Maia', 'Cássia Eller', 'Vamp' 'Quebrando Regras – Um Tributo a Tina Turner', entre outros. É também conhecida pelas esquetes no Porta dos Fundos e pela personagem Marraia Carey, do programa 'Tô de Graça', no Multishow.

Participou ainda da série 'Um Contra Todos', na FOX Premium, e em 2022 está nos cinemas com os longas 'Tô Ryca 2' e 'A Sogra Perfeita'. Atualmente, interpreta Deusa, em 'Quanto
Mais Vida, Melhor!', também na Globo. Dona de um astral elevado e muito pé no chão, ela encarou um processo de emagrecimento para perder 23 kg adquiridos após a gravidez do filho, Juan, porém
deixa claro: tudo em prol da saúde!

“Emagrecer não foi fácil, porque sou ansiosa, mas era preciso. Minha estrutura física não me permite
ter esse sobrepeso [ela tem 1,60 m]. Foi um processo de cura, especialmente mental. Entendi que meu corpo é templo e preciso cuidar dele.” E quando o assunto é imposição de padrão estético, Evelyn sabe bem que o importante é reconhecê-la pelo seu talento, e não pelo seu tipo físico: “Sou livre. Tenho certeza de que vão gostar de mim pelo meu trabalho e por quem eu sou. Corpo acaba, literalmente”. Sábia, divertida e bem resolvida!!

O que fala mais alto: a música ou a atuação?
Eita, essa pergunta é muito difícil porque cada uma dessas artes acessam um lugar. Quando une
as duas, então, é uma catarse, não posso dizer qual fala mais alto. O que posso dizer é que amo cutucar
as emoções, a alma das pessoas por meio da arte. Ouvi uma vez que o artista é médico da alma. E assim quero ser.

No audiovisual, com qual personagem se identificou?
Acho que a Deusa, da novela 'Quanto Mais Vida, Melhor!'. Temos muitas coisas em comum. Ela é amiga leal, tem o pé no chão, é difícil de se apaixonar, mas quando se apaixona... tem medo. Trabalhadeira demais, dona de si.


E quais as suas expectativas com relação à trama?
A Deusa é uma mulher solar, trabalhadora, que ama o que faz. Tem medo de amar por conta de uma vida sofrida, porém é determinada e empoderada. Tem sempre uma tirada... Me apaixonei por ela de cara, pois realmente temos coisas em comum. Por isso, as expectativas estão elevadas, por ser minha
primeira novela, por ser a Deusa, pela brilhante direção, equipe e autor. O povo quer se divertir, e vai se divertir com a trama. Nós merecemos rir! Como costumo dizer: ponto pra Deus... ou Deusa!


Você interpreta a Marraia, uma homossexual, no 'Tô de Graça'. Como se preparou para compor a personagem e como é a receptividade dos fãs?
Antes da Marraia, eu vivi uns quatro anos fazendo o musical Cássia Eller. Então, estudei, observei. E
procurei usar toda a minha experiência de ser criada com avô, tios, pai, amigos homens. Sempre fui muito moleca, trabalhei em uma empresa de eventos onde eu era a única mulher, cantei em bandas onde a maioria eram músicos. Ou seja, convivi em um meio masculino [risos]. Coloquei em prática tudo
aquilo que vi e ouvi.

A receptividade é absurdamente incrível, tive muito cuidado em compor a Marraia porque ela fala de vidas, e isso é sério. Não queria criar um borrão, apesar de ela ter um “molho extra”. Muitos casais de
mulheres vêm até mim e fico feliz com isso. Faço o trabalho com todo respeito e amor. É incrível e muito gratificante!

Alguns vídeos do Porta dos Fundos são polêmicos. Você já se sentiu incomodada em fazer algum deles?
A turma está sempre aberta a conversar e rever as coisas, caso isso aconteça. Então, temos essa liberdade. Já deixei de fazer um vídeo por causa de pensamento contrário ao meu. Conversamos e todos entenderam a questão. Mas, em quase seis anos, isso só aconteceu uma vez. Quem fez até foi
uma estrela pornô, que era o ideal, já que o vídeo pedia isso [risos].

O critério para recusar fazer um vídeo é o seguinte: se algo for muito do contra à minha arte, caio fora. E posso dizer que faço parte de um elenco de uma empresa em que minha arte cabe muito bem. Falamos
a mesma língua a grande maioria das vezes. Adoro usar o humor como crítica, fazer o público pensar e aprender também. Está funcionando.

O que tem feito para manter a saúde e a boa forma em dia?
Treino no mínimo três vezes por semana com meu personal, David Menezes. Depois da pandemia, peguei gosto de treinar em casa... Comecei a correr também, graças ao meu namorado, Alysson Pires. Para cuidar da saúde mental, procuro assistir a séries, ouvir música, cantar... Também faço análise
toda semana, que é bem importante. Hoje valorizo os momentos com quem amo muito mais, eles são preciosos, isso é saúde. Sobre boa forma... Acredito ser a forma que me faz me sentir bem. E, graças a esse pacote todo que falei anteriormente, me sinto bem demais. É tudo junto e misturado. Eis a receita da minha boa forma!

Aliás, voltando um pouco no tempo, fale mais sobre seu processo de emagrecimento.
Meu processo de emagrecimento não foi fácil, porque sou ansiosa, engordei muito com a gravidez e depois passei por problemas pessoais – cheguei a 23 kg acima do meu peso, o tanto que eu consegui emagrecer depois de alguns ajustes. Foi um processo de cura até aqui, especialmente mental.

E isso ajudou muito a entender que meu corpo é templo e preciso cuidar dele. Meu start foi a saúde. Precisava fazer um espetáculo que me exigia muito e me dei um ultimato. Contei com a ajuda do meu
personal, fiz reeducação alimentar, mas também teve o processo de aceitação. As coisas foram acontecendo naturalmente, sem uso de remédios. Só disposição de encarar uma nova etapa e voltar ao meu peso antigo. Minha estrutura física não me permite ter esse sobrepeso, fico mal de saúde. É preciso cuidar.

Então, emagrecer pensando na saúde, e não na beleza, certo?
Saúde, é claro! Depois vem a autoestima. Eu só queria voltar ao meu peso. Mas aprendi muito neste período. Percebi o quanto eu era gordofóbica... Me cobrava e rotulava demais! Percebi e percebo até
hoje o quanto a sociedade é assim. Mas foi acima do peso que aprendi a me amar – e foi quando aconteceram grandes coisas na minha vida. Com o tempo, vi que não me resumo só a um corpo. Sou
além dele. Aceite quem quiser aceitar.

E o quanto era bonita também com meus 23 kg acima. Quantas mulheres lindas nos ensinam isso todos os dias? Elas são necessárias! E só para deixar registrado: com a pandemia, ganhei um pouco de peso, como aconteceu com muita gente, e está tudo bem. Olha o que enfrentamos! Não existe passe de mágica, existe o tempo de cada um. Cuide da sua saúde mental, de seu templo, que é o seu corpo. Até porque todos os corpos são lindos. Perdi peso pensando na saúde, e não em exibir silhueta enxutinha. Repito: hoje, para mim, saúde em primeiro lugar. Afinal, quero ver meu filho barbudo [risos].

E qual o segredo para estar de bem com a vida?
Segredo? Estou querendo saber também, principalmente na TPM [gargalhada]. Mas a vida de agora só me confirmou algo que penso já tem um tempo: ser feliz é escolha. Não é ter. Não é possuir. É uma
escolha. A cada momento na minha vida, eu escolhi ser feliz. É um exercício diário. Então, ser feliz é simples. A simplicidade é estar com quem amo e me faz feliz. Claro, fazendo arte também!

Conte-nos alguns de seussegredinhos de beleza...
Beleza [risos]? Dormir o máximo que posso. Sou mãe, ou seja... bem difícil, né? E ser livre. Uma mulher livre que acredita que ela pode ser o quiser, livre de seus próprios preconceitos e dogmas, é mais bonita.

Falando em filho, equilibrar carreira e maternidade é um grande desafio para você?
O maior de todos! Fora a culpa social que a mãe carrega de não estar dando tanta atenção, de estar trabalhando muito. Será? Será? Será? É uma doideira. Eu antes carregava o Juan para tudo que é lado, somos grudados. Ele cresceu em coxia. Hoje, com pandemia e protocolos, não consigo. Enfim, esse ainda é um grande desafio. Agora mesmo cheguei da gravação, parei para responder às perguntas e ele quer atenção... E eu estou aqui me culpando [risos novamente].


O que a Evelyn Castro de hoje diria para a Evelyn Castro de ontem?
Calma. Escuta primeiro. Silencia. Depois de tudo isso, pode falar. Deixando claro que a de hoje não está 100% assim não, porém ciente e bem melhor que antes. Um dia de cada vez.

Falando sobre a pandemia, o que esse momento turbulento e desafiador ensinou a você?
Resiliência. E que o tempo urge. Então, deixemos de lado as mesquinharias e os sentimentos que não enaltecem. Temos sempre escolha: escolha de sermos melhores. Em vez de levantar uma bola para falar mal de alguém, que tal a gente falar bem? Aprendi a precisar o caminho e não esperar só
pela chegada. Porque tudo passa.