AnaMaria
Famosos / Eita!

Criador do ’Xaropinho’, do programa do Ratinho, lamenta rejeição, mas arrasa como cobra Judite

Gilson Sodré virou fenômeno no ‘Hora da Venenosa’ do Paraná, mas guarda rancor por falta de reconhecimento

Da Redação Publicado em 13/09/2021, às 13h26 - Atualizado às 13h26

Reconhecido nas ruas como melhor Judite do Brasil, o radialista Gilson Sodré idealizou o 'Xaropinho', que acompanha Ratinho em seus programas - Notícias da TV
Reconhecido nas ruas como melhor Judite do Brasil, o radialista Gilson Sodré idealizou o 'Xaropinho', que acompanha Ratinho em seus programas - Notícias da TV

Gilson Sodré possui uma longa carreira em rádio e televisão, atuando principalmente como bonequeiro. Criativo, ele que idealizou o Xaropinho, do programa de Carlos Massa, o Ratinho, mas foi rejeitado pelo apresentador pouco tempo depois. O estrelato veio há apenas três anos, quando o manipulador de fantoches assumiu a pele da cobra Judite na RIC TV, afiliada da Record no Paraná.

Em meados da década de 1980, o radialista esboçou o personagem ‘Dudu Xaropinho’, menino que acompanhava o Ratinho ainda durante os programas de rádio. Com a estreia de Massa na televisão, um membro de sua equipe criou o visual do boneco, dando seu bigode e cenário característico.

Desde então, porém, Gilson não interpretou mais o personagem. Em entrevista para o ‘Notícias da TV’, o manipulador de fantoches lembra de sua criação com um certo rancor. "Quando você cria algo que alguém te toma, faz sucesso com aquilo e não te reconhece... Acho que esse é o maior perrengue que você pode passar. Isso é que tira a sua motivação às vezes: você criar algo legal que você não pode usar”, desabafou o curitibano, de 53 anos.

Este não foi o único papel importante de Sodré no rádio e na televisão: Gilson já trabalhou com Orival Pessini, o Fofão, e Marília Gabriela, além de dirigir Wagner Montes no Rio de Janeiro.

COBRA FOFOQUEIRA
Judite surgiu na vida de Gilson há três anos, quando ele soube que a RIC TV abriu testes para interpretar a cobra. Aprovado de primeira, o carisma da personagem conquistou a população local - inclusive a apresentadora do quadro ‘Hora da Venenosa’ no estado, Cecília Cornel, que exalta Sodré como melhor bonequeiro do Brasil.

"Hoje, quase me aposentando, para a minha alegria e surpresa veio a Judite. Acho que assim eu posso completar meu ciclo profissional”, pontuou o comunicador. Orgulhoso, o curitibano compara o papel da cobra ao do loro José, de Tom Veiga, ex-companheiro de Ana Maria Braga no ‘Mais Você’. 

“Ela é uma apresentadora, não é só um boneco que fica ali. Ela é como o Louro fazia com a Ana Maria [Braga]: o braço da Ana. Na Hora da Venenosa, eu sou o braço da Cecília e o braço do Jasson [Goulart], né? E isso é que é legal, porque você passa a ser um apresentador também”, completou.

De fato, assim como o personagem de Tom Veiga, a cobra fofoqueira solta comentários afiados e divertidos durante as fofocas. "Ela fala as besteiras que as pessoas queriam falar, mas não têm coragem", declarou o ex-Xaropinho, ainda em entrevista para o Notícias da TV.

Para garantir a espontaneidade, um dos métodos de trabalho de Gilson é não decorar o texto. Ainda assim, um processo de pré-produção que dura cerca de quatro horas estabelece combinados entre a equipe. Nesse meio tempo, os responsáveis pela ‘Hora da Venenosa’ selecionam as fofocas, os vídeos que serão exibidos e define uma certa ordem de apresentação.

"É uma coisa tão instintiva que quando você encarna o personagem é igual a teatro. Você está no personagem e não sai. Na hora da Judite, eu penso como a Judite. Acho que é por isso que dá certo", explicou.

E, de fato, deu muito certo. O radialista é conhecido não só no estado em que manipula o boneco: seu carisma alcançou todo o país. "Eu já tive outros personagens, mas acho que a Judite é um paradigma, rompeu uma barreira. As pessoas comparam muito a minha Judite com a de outros lugares e mandam mensagens dizendo: 'Tua Judite é a maior do Brasil'. Isso para mim não tem preço”, encerrou.