famosos   / Memórias

Dedé Santana relembra beijo em Xuxa durante filme: ''Foi uma merda''

Humorista disse que, no dia da gravação, estava super envergonhado

Da Redação Publicado terça 14 setembro, 2021

Humorista disse que, no dia da gravação, estava super envergonhado
Xuxa e Dedé se beijaram em cena de filme. - Youtube

Dedé Santana relembrou quando foi galã de um dos filmes da época de 'Os Trapalhões' e precisou beijar a amiga Xuxa Meneguel em cena, durante participação no podcast 'Inteligência Ltda.", no Youtube.

A trama de 'Os Trapalhões e O Mágico de Oróz' era baseada, claro, na história de 'O Mágico de Oz' e tinha Didi (Renato Aragão) como um sertanejo humilde que padecia fome e sede devido à seca no Nordeste, Mussum fazia o Tonel de Pinga, a versão do Homem de Lata, Zacarias era o espantalho e Dedé era o Delegado Leão. Já Xuxa fazia Aninha. Dedé e a apresentadora precisavam se beijar em cena.

"Foi uma merda para ela", lembrou o humorista, aos risos, dizendo ter morrido de vergonha, pois os dois já eram muito amigos na época. Ele lembrou que, no dia de gravar o beijo, estava super envergonhado. "Falei: Xuxa, eu não sou galã de novela, não sei dar beijo técnico. Como é que eu faço? Ela respondeu: lasca e pronto!", contou.

Ele ressaltouque, ao beijar a apresentadora, vinha uma chuva e molhava os dois. Quando terminou, Dedé foi conversar: "Xuxa, como é que foi o beijo? Ela respondeu: foi xoxo", contou, aos risos. Apesar de tudo, afirmou que os dois continuam sendo grandes amigos.

Veja:

BEM RICO
Dedé Santana abriu o jogo sobre os lucros gerados em seus 60 anos de carreira como ator e diretor, incluindo o grande sucesso do programa 'Os Trapalhões'. Segundo ele, em entrevista ao podcast ‘No Flow’, nunca conseguiu fazer uma grande fortuna com o seu trabalho, diferentemente de Renato Aragão - que seria ‘arquimilionário’. 

O motivo para tal seria que Dedé sempre esteve mais preocupado com a qualidade dos serviços oferecidos do que com os valores a receber. "Eu sou esse tipo de artista. Você me convida para um trabalho e eu não quero saber quanto eu vou ganhar. Eu podia estar milionário como o Didi”. 

Quanto à fortuna do amigo, fez suas apostas: “Ele é arquimilionário, na verdade. Para mim, arquimilionário é quem tem no mínimo 30 milhões no banco. Não é o meu caso. Primeiro, eu perguntava o que eu ia fazer, se eu ia gostar ou não. Depois, eu queria saber quanto eu ia ganhar". 

O eterno Trapalhão também deu detalhes sobre a parceria que mantinha com Renato Aragão na época do programa, exibido entre 1974 e 1995. "A gente brigava muito, mas muito mesmo, mas sempre por causa de trabalho. E, na maioria das vezes, ele estava certo. Renato é muito inteligente", elogiou. 

Confira a entrevista completa:

Último acesso: 01 Dec 2021 - 14:51:17 (1149985).