AnaMaria
Famosos / Justiça

Depois de 30 anos, Glória Perez será indenizada pelo assassinato da filha Daniela Perez

Atriz Daniela Perez foi assassinada por Paula Thomaz e Guilherme de Pádua

Da redação Publicado em 27/01/2022, às 09h03

Daniela Perez e a mãe, a autora de novelas Glória Perez - Reprodução
Daniela Perez e a mãe, a autora de novelas Glória Perez - Reprodução

Depois de 30 anos do assassinato de Daniela Perez, sua mãe, a autora Glória Perez, receberá uma indenização por danos morais. A Justiça do Rio de Janeiro determinou que os assassinos Paula Thomaz e Guilherme de Pádua paguem o valor de R$ 480 mil, cada um, para a escritora.

De acordo com informações do site Notícias da TV, a ação foi protocolada em 2005 e decidida em 2017. No entanto, Paula alegou que não possuía patrimônio para quitar a dívida. Gloria, então, recorreu, entrou com um novo processo e conseguiu, na 1ª Vara Empresarial do Rio dede Janeiro, no final de 2021, uma decisão para que a dívida seja paga. 

Com isso, a Justiça determinou que o apartamento em nome do atual companheiro de Paula Thomaz, Sérgio Rodrigues Peixoto, seja penhorado. Isso porque eles estão casados há mais de 10 anos e, portanto, ela tem direito a 50% de seus bens. 

Agora, o casal já recorreu à decisão em segunda instância para impedir a perda do imóvel. Guilherme de Pádua, por sua vez, também tenta se esquivar da cobrança dos R$ 480 mil. No entanto, a defesa de Gloria estuda meios para que a decisão da Justiça seja cumprida.

TRAGÉDIA

Daniella Perez foi assassinada em 1992 pelo ator Guilherme de Pádua e a então esposa Paula Thomaz, que deram 18 facadas na atriz.

Na época, Daniella e Guilherme faziam par romântico no folhetim escrito por Gloria, 'De Corpo e Alma'. O motivo do crime foi o fato do ator acreditar que seu papel na trama estava em baixa visibilidade por causa da atriz. 

DOCUMENTÁRIO

Diante dos 30 anos da morte de Daniela, a HBO Max lançará uma série documental de cinco episódios sobre a vida e morte da atriz, que deve chegar ao streaming em 2022. Somente Glória gravou 20 horas de depoimento para a produção. 

Alguns artistas também contribuíram para o documentário, como o então marido de Daniella, Raul Gazolla, Claudia Raia, Maurício Mattar, Eri Johnson e Wolf Maya. A direção é de Tatiana Issa e Guto Barra