AnaMaria
Famosos / Muito amor!

Douglas Silva e Regina Casé protagonizam reencontro emocionante: "Vitorioso"

Regina Casé esbanjou carinho ao reencontrar Douglas Silva após BBB 22

Da Redação Publicado em 30/04/2022, às 12h04

Regina Casé e Douglas Silva encantaram a web - Instagram/@reginacase
Regina Casé e Douglas Silva encantaram a web - Instagram/@reginacase

Emoção além da conta! Douglas Silva e Regina Casé protagonizaram um momento para lá de especial, na última sexta-feira (29). Isso porque os astros se reencontraram pela primeira vez após o fim do BBB 22.

Fã de carteirinha do ator, a veterana atualizou seu perfil do Instagram com uma foto fofíssima ao lado do amigo. Na imagem, DG surgiu sentado no colo de Casé, assim como faziam quando ele era criança.

Por meio da legenda, a artista se declarou ao finalista do BBB 22 e encantou o público. “Olha quem voltou pros meus braços! Douglas Silva [é], para mim, o verdadeiro campeão!”, começou.

Na sequência, Regina exaltou a trajetória de DG no reality: “O que abraçou mais, riu mais, dançou mais, cuidou mais, amou mais! Pra mim isso que importa! Esse é o jogo que vale na vida”.

Por fim, a atriz esbanjou carinho ao intérprete de Dadinho em ‘Cidade de Deus’: “Vencedor é quem se importa com os que estão em volta! Vitorioso é quem tem coração bom e sabe que não dá pra ser feliz sozinho! Voa, meu amor,você sabe que vai ter sempre esse colo aqui!”.

Confira:

CICATRIZES DO BBB 22

Douglas Silva se dedicou de corpo e alma ao BBB 22, e pode dizer que tem o reality "marcado na pele". Tudo porque o ator ainda possui algumas cicatrizes nos braços e um tornozelo fraturado por conta do desempenho nas provas do programa.

Durante um bate papo com o Jornal Extra, o ator afirmou ser competitivo. "Tenho várias cicatrizes e marcas no corpo por causa das provas. Não sei ainda o que e como foi mostrado aqui fora. Sempre me dediquei nas provas, dava o meu máximo", disse ele.

Justamente por conta do comprometimento, o artista tem o hábito de se cobrar excessivamente.

"Nunca deixei de ser competitivo. Sempre ia para as cabeças, ficava entre os três primeiros. Nas provas que falhei, como a de resistência em que coloquei um cubo de cabeça para baixo, por exemplo, fiquei muito chateado. Não por ter perdido, ido ao paredão, mas me dedico tanto que me irritei por ter deixado passar esse detalhe", concluiu.