AnaMaria
Famosos / Imunizada!

Drica Moraes é vacinada contra Covid-19: ''Vamos seguir nos cuidando’’

Atriz de 51 anos recebeu a primeira dose do imunizante nesta quinta-feira (13)

Da Redação Publicado em 13/05/2021, às 14h17 - Atualizado às 14h36

Drica Moraes, de 51 anos, tomou a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus - Instagram/@oficialdricamoraes
Drica Moraes, de 51 anos, tomou a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus - Instagram/@oficialdricamoraes

Drica Moraes entrou no time dos famosos que tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19! A atriz, de 51 anos, compartilhou, nesta quinta-feira (13), um registro do momento em que recebe o imunizante, e comemorou a conquista com seus seguidores.

"Vacinada! Jacarezei! Primeira dose! Viva o SUS! A Ciência! Fora os negacionistas e/ou ex-negacionistas! E vou e vamos seguir nos cuidando, ainda somos transmissores! Máscaras, distanciamento e álcool em gel. VACINA PARA TODOS JÁ!", escreveu ela na legenda da publicação, brincando com a declaração de Jair Bolsonaro que afirmava que a Coronavac poderia transformar as pessoas em jacaré.

Nos comentários, os colegas de profissão celebraram a notícia. Alexandre Nero, Dani Calabresa, Camila Queiroz, Beth Goulart, Ary Fontoura e Luiz Fernando Guimarães foram alguns que deixaram emojis de coração e bênção. 

Os fãs também se alegraram. “Que alegria! Que venha a segunda dose”, desejou um. “Que notícia boa, minha amada Drica! Melhor imagem do meu dia! Viva o SUS! Viva você!”, declarou outro.

DEPOIMENTO SOBRE LEUCEMIA
No 'Conversa com Bial' (TV Globo), exibido em outubro do ano passado, Drica acabou levando Pedro Bial e o público à emoção ao relembrar a luta contra leucemia. A atriz também contou sobre sua relação com o homem que lhe doou a medula. 

O transplante era a única possibilidade da artista vencer a doença, a qual foi vítima quando completou 40 anos. No entanto, mesmo se conseguisse um doador compatível, ela tinha apenas 20% de chances de continuar viva. 

A atriz confessou ter pensado em desistir, mas o médico a convenceu: “Eu entendi naquele momento que os 20% de chance que eu tinha de sucesso eram 100. É como se eu fizesse uma regra de 3 e eu entendi que 20 virava 100”, contou.

Cinco anos após o transplante, ela foi legalmente autorizada a conhecer seu doador, o Adílson, quando ambos preencheram cartas de intenção. 

Ao participar do programa, Drica relembrou o telefonema que deu ao homem. "Eu disse 'Oi'. Ele disse 'oi fia'. Não tinha roteirista para escrever esse diálogo, eu não sabia o que dizer, o que você ia falar para uma pessoa dessas? Ele falou "você tá bem, fia?' Eu disse 'eu tô bem, você salvou minha vida”.