AnaMaria
Famosos / Esclarecimentos

Elba Ramalho fala sobre festa em sua casa com 700 pessoas, que foi interrompida pela polícia

Imóvel estava alugado para terceiros e a cantora não sabia do evento

Da Redação Publicado em 30/12/2020, às 11h26 - Atualizado às 11h26

Elba Ramalho usou as redes sociais para esclarecer polêmicas - Instagram/@elbaramalho
Elba Ramalho usou as redes sociais para esclarecer polêmicas - Instagram/@elbaramalho

Elba Ramalhoresolveu falar sobre a festa que aconteceu em sua casa, em Trancoso, na Bahia, para cerca de 700 pessoas e que foi interrompida pela polícia na noite da última terça-feira (29). A cantora usou o Instagram para comentar o assunto e deixar claro que a festa foi realizada pelos contratantes que alugaram sua residência.

"A minha casa está alugada desde o dia 25 de dezembro até o dia 4 de janeiro, isso é uma coisa que é de praxe, todos os anos a gente aluga, e eu não sabia que estava tendo uma festa nessa proporção", explicou.

A artista, que está hospedada em um resort, afirmou que no momento da festa, ela estava em uma igreja. "Comecei a receber mil mensagens, diversas notícias e fui tentando digerir tudo isso que está acontecendo."

"É chato, porque nós artistas precisamos dar exemplo, eu sou muito responsável com a minha vida e com a vida dos outros. Eu não sei quem vai responder por isso. A polícia parou a festa que estava acontecendo na minha casa, mas não foi uma festa feita por mim, eu não estava presente, eu nem sabia dessa festa", disse.

Ela afirmou que chegou a voltar para a casa, mas não encontrou os contratantes. "Eu sei quem são, mas não conheço essas pessoas. É um contrato feito através de uma empresa", disse.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), a polícia chegou ao local após uma denúncia anônima. O evento teve ingresso comercializado através de redes sociais, foi encerrado e o público dispersado.

FESTAS PROIBIDAS
Estão proibidas as realizações de eventos de fim de ano em Porto Seguro, região sul da Bahia. A decisão foi tomada na terça-feira (29) e atende a um pedido da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

A medida é válida até o dia 4 de janeiro de 2021 e o descumprimento poderá resultar em multa de até R$ 300 mil.

Além disso, o Governo do Estado publicou um decreto, no início de dezembro, que proíbe a realização de shows e festas na Bahia, independentemente do número de participantes.