AnaMaria
Famosos / Vish!

Entenda a polêmica em torno de Juliana Paes após atriz comentar CPI da Covid

Famosa gerou confusão depois de declarar que médica Nise Yamaguchi foi ‘intimidada e coagida’

Da Redação Publicado em 03/06/2021, às 15h50 - Atualizado em 04/06/2021, às 12h51

Juliana Paes mobilizou uma série de famosos em uma troca de indiretas - Instagram/@julianapaes
Juliana Paes mobilizou uma série de famosos em uma troca de indiretas - Instagram/@julianapaes

O nome de Juliana Paes está sendo um dos mais comentados no Twitter desde a tarde da última quarta-feira (2)! Isso porque a atriz se posicionou sobre o tratamento dispensado pelos senadores para Nise Yamaguchi na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). A médica é uma defensora do tratamento precoce contra o novo coronavírus por meio da hidroxicloroquina - mesmo que não existam comprovações científicas para tal prática, e, inclusive, estudos que identificam que ela pode causar malefícios.

Nos Stories do Instagram, Juliana declarou que não gostou da maneira que Nise foi tratada. “Show de horrores e boçalidades na #CPIdaCovid. Certa ou errada… não importa! Intimidação, coação… fala interrompida… mulher merece respeito em qualquer ambiente”, escreveu.

REPERCUSSÃO
Já à noite, Samantha Schmütz publicou algumas ‘indiretas’ em seus próprios Stories: uma série de montagens evidenciando produtos ‘neutros’, como shampoos.

Juliana não deixou as críticas para lá! Ela publicou um longo vídeo rebatendo os comentários de uma ‘colega’ - que os internautas especulam ser Samantha. 

"Cara colega, apesar de eu ter sido agredida por suas palavras caluniosas, de ter sido invadida pela sua mensagem de noite, de ter sido acusada de ser covarde, desonesta, criminosa, eu me dispus a te responder por todas as cenas que eu me emocionei do seu lado", iniciou, revelando já ter contracenado com a pessoa citada. Vale lembrar que Juliana e Samantha interpretaram as irmãs Carolina e Dorinha, em ‘Totalmente Demais’ (2016). 

Ela se declarou a favor da compra de vacinas - atitude contrária a do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Alguns seguidores haviam acusado que ela fosse uma apoiadora do político.

“Eu discordo de você sobre a minha posição, já falei publicamente sobre querer vacinas, mas eu não vou fazer isso todos os dias. Fui a primeira a pedir que as pessoas ficassem em casa, quando você ainda nem estava tão preocupada, mas agora não me sinto no direito de pedir para as pessoas ficarem sem trabalhar”, completou. 

"Você critica a minha escolha de não militar publicamente, escolhendo um dos lados políticos nesse debate todo, então deixa eu te falar sobre o que eu penso. Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos. O mundo inteiro está angustiado. Qualquer assunto é politizado. É um maniqueísmo. Eu não sou bolsominion, como adoram acreditar", afirmou.

Ela também chamou a divisão da política de ‘doentia’. “Eu não admito ser colocada em nenhum desses dois polos. Não quero contribuir para essa polarização doentia. Não nesse momento obscuro, onde o ódio reverbera mais. Ou você é isso ou é aquilo. Isso não existe. Somos múltiplos", disse. Ela ainda mencionou que não admite a “extrema direita e nem a extrema esquerda de comunistas”.

Uma série de famosos concordaram com a global. Entre eles, Agatha Moreira, que interpretou Josiane, a malvada filha da protagonista interpretada por Juliana em ‘A Dona do Pedaço’ (2019), Letícia Spiller, Glória Perez, Rafael Cardoso, Andressa Suita, Marcos Palmeira e Dani Suzuki.

Letícia Sabatella usou a sessão de comentários para discordar, mas manteve a conversa em tom ameno. "Sempre tive e sigo com o mesmo carinho e admiração por você. Um dia, a gente pode conversar com calma. E eu te mostraria que muitas fake news disseminadas para acreditarmos que o Brasil corre o risco de virar uma ditadura comunista partem de quem está querendo implantar uma ditadura ao molde do que já houve em nosso país. Em meu caminho, sempre cuidei de conhecer de perto os movimentos sociais tão criminalizados. Só este cuidado, te peço na sua linda fala, minha querida. O de não 'enquadrar' a pobreza que se organiza para transformar coletivamente a sua realidade em uma comunidade com mais igualdade. Creio tanto na sua luz, na sua beleza interior, que me permito não admirar todos os pontos da sua fala, mas sim, te chamar pra uma conversa muito fraterna", declarou.

MAIS TRETA
Pouco tempo depois, uma série de postagens ocuparam o Instagram Stories de Samantha Schmütz  "Gente, quem não está falando, não é porque está em cima do muro. É porque está do outro lado do muro mesmo. O lado que dá vergonha de estar. Por isso silencia", declarou.

A humorista também repostou um texto do cantor Tico Santo Cruz, rebatendo as falas de Juliana. “Vamos para alguns pontos: não existe ‘extrema esquerda’ atuando com poder relevante no Brasil. A extrema direita está no poder. Quem fala ‘comunismo’ em qualquer contexto político nesse país, não sabe do que se trata comunismo e nem o Brasil”, disse ele.