Ex-mulher de Tom Veiga faz revelação sobre humorista: ''Ele se sentia um caixa eletrônico''

Advogada deu detalhes sobre a relação do ex-marido com os quatro filhos em entrevista 

Da Redação Publicado sábado 10 abril, 2021

Advogada deu detalhes sobre a relação do ex-marido com os quatro filhos em entrevista 
Cybelle Herminio em entrevista ao 'Domingo Espetacular' - Record TV

O testamento deixado por Tom Veiga, morto em novembro de 2020 em decorrência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), tem causado desavenças entre a ex-mulher e filhos dele.

Recentemente, em um áudio obtido pelo Jornal Extra, foi descoberto que o intérprete de Louro José desejava retirar Cybelle Hermínio da Costa Veiga, com quem foi casado por sete meses, do documento. 

Vai ao ar neste domingo (11) a entrevista cedida pela ex-exposa ao jornalista Roberto Cabrini, no ‘Domingo Espetacular’. Na ocasião, Cybelle falou sobre o assunto e ainda fez revelações sobre a relação do humorista com os quatro herdeiros: “O testamento partiu do Tom, porque ele sempre soube os filhos que tinha. E eu vou provar isso porque o Tom falava."

“O que eu quero dizer é que não existe esse carinho, não existia esse carinho de pai. Ele se sentia um caixa eletrônico”, ressaltou.

A moça também negou que tenha cometido qualquer tipo de agressão ao ex-marido, conforme foi acusado por alguns familiares e funcionários de Veiga.

“Quando eu vi que ele estava entornando a garrafa de vinho, literalmente, em pouquíssimo tempo, e estava indo pegar outra, eu não permiti. Quando ele abriu uma garrafa de vinho, eu entornei essa garrafa de vinho na pia da área externa em que a gente estava”.

"Ele tinha vergonha, como ele vai fazer um boletim de ocorrência? Ele pediu para não contar para ninguém”, finalizou ela, relatando a discussão entre os dois. 

MUDANÇAS NO TESTAMENTO
Tom Veiga sinalizou a um amigo, três dias antes de falecer, que pretendia tirar o nome da ex-mulher, Cybelle Hermínio da Costa Veiga, de seu testamento.

Em um áudio vazado, obtido pelo jornal Extra, o famoso explicou que estava muito atarefado naqueles dias, e precisaria de alguém como testemunha no cartório. O objetivo de Veiga era tirar a ex como uma das beneficiárias de sua herança. “Pode ir lá comigo cancelar essa bos**?”, questionou ele ao amigo.

Ele, então, assegurou ao homem do outro lado da linha que iria ao cartório no domingo, 1º de novembro, quando acabou sendo encontrado morto. “Fica sossegado. Não pretendo morrer essa semana, não”, finalizou ele na gravação.

Último acesso: 10 May 2021 - 15:12:46 (1143527).