AnaMaria
Famosos / Luto

Famosos lamentam morte do jornalista Artur Xexéo

Aos 69 anos, escritor faleceu após lutar contra um linfoma

Da Redação Publicado em 28/06/2021, às 08h39 - Atualizado às 08h40

Jornalista e escritor Artur Xexéo lutava contra um linfoma - Globo/Zé Paulo Cardeal
Jornalista e escritor Artur Xexéo lutava contra um linfoma - Globo/Zé Paulo Cardeal

A morte do jornalista Artur Xexéopegou o público de surpresa, na noite do último domingo (27). Nas redes sociais não faltaram homenagens e lamentações à notícia de falecimento do também escritor. 

"Que tristeza. Vai em paz, Xexéo. Aqui continuamos a luta", disse Sônia Bridi. "Que triste... foi a primeira pessoa a me elogiar publicamente sobre "Minha Mãe É Uma Peça"... tão carinhoso com o meu trabalho! Descanse em paz", lamentou Mariana Xavier.

"Triste pela perda deste querido amigo e colega. Missão cumprida Xexéo!", falou André Trigueiro. "Ah não, que tristeza! Xexéo, sentiremos saudades", escreveu Marcelo Adnet

"A imprensa brasileira está de luto. Partiu Arthur Xexéu. O colunista era um ícone do jornalismo cultural. Carioca da gema, Xexéu foi amante do teatro, da literatura, do cinema, da música e da televisão. Aos inúmeros amigos e à família, meus sentimentos", lamentou Luciano Huck

"Mestre Artur Xexéo sempre gostei e admirei muito você, como pessoa, como profissional! Força para sua família, amigos, fãs", desejou Roberta Miranda. "Tristeza: o jornalismo brasileiro perde mais um de seus bons profissionais: descanse em paz, Artur Xexéo!", disse Chico Pinheiro. "Soube agora. Xexéu se foi. Fico sem palavras, tinha muita admiração por ele. Grande perda, que tristeza", lamentou Dan Stulbach.

Veja outros:

Xexéo tinha 69 anos e lutava contra um linfoma. Era colunista do jornal O Globo e comentarista do Estúdio I, da Globo News. Desde 2015, passou a fazer parte da transmissão ao vivo da premiação do Oscar pela Globo, ocupando o posto que era do ator José Wilker

Durante sua carreira como jornalista cultural, ele escreveu quatro livros: "Janete Clair: A Usineira de Sonhos" (1996), "Liberdade de Expressão" (2003), "O Torcedor Acidental" (2010) e "Hebe: A Biografia" (2017).