AnaMaria
Famosos / TV

Funcionários que recusarem a vacina contra covid-19 serão demitidos da Globo

Em comunicado, a emissora afirmou que preza pela saúde dos funcionários e apoia a vacina para conter a disseminação do vírus

Da Redação Publicado em 01/09/2021, às 18h28 - Atualizado às 18h29

Glória Pires, Paolla Oliveira, Sandra Annenberg e outros famosos tiveram seus contratos renovados com a emissora - Reprodução/Instagram
Glória Pires, Paolla Oliveira, Sandra Annenberg e outros famosos tiveram seus contratos renovados com a emissora - Reprodução/Instagram

A TV Globo adotou medidas drásticas para proteger os funcionários da covid-19. Em um comunicado obtido pelo UOL, nesta quarta-feira (1), a empresa anunciou que as pessoas vinculadas ao canal que se recusarem a receber o imunizante, serão demitidas.

O grupo informou a condição obrigatória para todos os funcionários, incluindo estagiários e jovens aprendizes, além de ressaltar algumas exceções, como aquelas que não podem ser vacinados por motivos médicos.

“A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores”, informa o comunicado divulgado aos funcionários.

Desde o ano passado, o canal adotou sérias medidas sanitárias de proteção, além de interromper as gravações das telenovelas e seriados - seu principal carro chefe. Hoje, essas e outras áreas estão com funcionamentos reduzidos.

Veja o comunicado, divulgado pelo UOL, na íntegra:

"Em mais de um ano de pandemia, temos aprendido a cada dia sobre formas de prevenção e combate à Covid-19. E este é um aprendizado contínuo. A partir dele, podemos dizer que a aplicação das vacinas é uma estratégia eficaz contra a disseminação do vírus e uma forte aliada para proteção de todos. 

Seguindo o compromisso de contribuir para um ambiente seguro para nossas pessoas, informamos que a vacinação contra a Covid-19 passa a ser uma condição obrigatória para todos os colaboradores trabalharem na Globo, incluindo estagiários e jovens aprendizes. Com exceção daqueles que não podem ser vacinados por motivos médicos, a não vacinação poderá resultar no desligamento. 

A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores".