AnaMaria
Famosos / Mansão

Gisele e Bündchem e Tom Brady vendem mansão por quase R$ 167 milhões

O casal decidiu mudar-se após a invasão de um morador de rua à mansão

Da Redação Publicado em 05/01/2021, às 09h49 - Atualizado às 09h49

Gisele Bündchen e Tom Brady se mudam de mansão e conseguem cerca de R$ 167 milhões na venda - Instagram/@gisele
Gisele Bündchen e Tom Brady se mudam de mansão e conseguem cerca de R$ 167 milhões na venda - Instagram/@gisele

Gisele Bündchen e o marido, Tom Brady, estão de mudança! Segundo informações do jornal 'The Boston Globe', o casal vendeu a mansão onde morava em Brookline, nos Estados Unidos. O que chamou a atenção foi o valor da negociação: US$ 32,5 milhões, o equivalente a R$ 167 milhões.

As informações foram dadas pelo site americano na última quinta-feira (31), que também afirmou que a decisão de vender o imóvel aconteceu logo no início de dezembro, quando um morador de rua invadiu a mansão da família.

Na ocasião, como a residência estava vazia, o sem-teto acabou disparando alarmes com a movimentação, sendo assim, a polícia chegou ao local e ele foi encontrado deitado em um sofá no porão da casa do casal.

Após toda essa situação, segundo o New York Post, Gisele e Tom procuraram um novo lar. 

Os artistas, então, desembolsaram o equivalente a R$ 85,4 milhões em uma casa dentro de um condomínio em uma ilha privada na Flórida.

A INVASÃO

Segundo informações do site norte-americano TMZ, no dia que o homem invadiu a mansão, a polícia de Brookline chegou por volta das 5h55 da manhã após uma série de alarmes dispararem. Por meio das câmeras de vigilância, uma empresa de segurança viu imagens do homem deitado no sofá.

Zanini Cineus, de 34 anos, foi detido pela polícia e levado até a delegacia. Ele não resistiu às algemas e será acusado de arrombamento, invasão de propriedade e tentativa de furto.

A defesa de Cineus informou que ele tem problemas mentais e passará por uma avaliação psicológica antes de qualquer medida.

Outra observação curiosa é que o mesmo homem já foi detido em 2019 por roubar uma camisa autografada de Brady do New England Patriots Hall of Fame.