AnaMaria
Famosos / Famosos

Gloria Maria faz reflexão na Semana da Consciência Negra ao relembrar início da carreira

Jornalista publicou uma foto e recebeu várias mensagens dos colegas de profissão

Da Redação Publicado em 19/11/2020, às 16h16 - Atualizado às 16h16

Gloria Maria faz reflexão ao relembrar início de carreira - Instagram/ @gloriamariareal
Gloria Maria faz reflexão ao relembrar início de carreira - Instagram/ @gloriamariareal

Gloria Maria aproveitou que nesta quinta-feira (19) é dia de TBT (Throwback Thursday) e marca a Semana da Consciência Negra  para fazer uma reflexão ao falar sobre o início de sua carreira.

Em um clique, compartilhado em sua conta oficial do Instagram, a jornalista surgiu em uma época em que era bem mais nova apresentando um dos programas jornalísticos da Rede Globo.

“TBT na Semana da Consciência Negra. Muito orgulho de lembrar um tempo em que eu era uma presença quase solitária no telejornalismo e minha posição simples e direta de combate ao racismo não precisava de likes. Vida que segue!”, escreveu na legenda do post.

Os colegas de profissão da veterana adoraram a memória e deixaram algumas mensagens afetuosas. “Presença sempre marcante”, disse Giuliana Morrone. “Representatividade e inspiração”, falou Márcio Gomes. Leilane Neubarth, por sua vez, encheu de palmas e um coração vermelho.

Os seguidores também quiseram marcar presença. “Exemplo de profissionalismo sem precisar se vitimizar”, disparou uma. “Enquanto eles buscam lacrar, a Glória prefere mesmo trabalhar”, opinou outra. “Quem tem competência não precisa de likes pra viver”, complementou a terceira.

Confira:

Foto: Instagram/ @gloriamariareal

POLITICAMENTE CORRETO

Depois de ter se recuperado e curado de um câncer no cérebro, Gloria Maria deu sua primeira entrevista em formato de live para Joyce Pascowitch, na conta oficial do Instagram da Glamurama.

A veterana aproveitou o momento para dar sua opinião sobre as mudanças na cultura. “Eu acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio. A equipe com que trabalho me chama de ‘neguinha’, de uma forma amorosa e carinhosa. Estou mais de 40 anos na televisão, já fui paquerada, mas nunca me senti assediada moralmente. O assédio é algo que te fere, é grosseiro, desmoraliza. Existe uma cultura hoje que nada pode. Tem que ter uma diferenciação, não dá para generalizar tudo. O politicamente correto é um porre. Acredito que o politicamente correto é o caráter, a honestidade. Esse mundo que a gente está vem muito da amargura das pessoas, não aceito”, declarou.