AnaMaria
Famosos / luto

Ivete Sangalo lamenta morte de fã: ''Vivemos momentos tão especiais''

A cantora prestou homenagem à jovem nas redes sociais

Da Redação Publicado em 24/10/2020, às 19h33 - Atualizado às 19h33

"Me deu tantas demonstrações de amor e parceria", escreveu a cantora - Instagram/@ivetesangalo
"Me deu tantas demonstrações de amor e parceria", escreveu a cantora - Instagram/@ivetesangalo

Ivete Sangalo ​foi às redes sociais para lamentar a morte de uma fã, Kamila. Na tarde deste sábado (24), a cantora compartilhou uma homenagem à jovem. 

"Minha querida Kamila. Vivemos momentos tão especiais, e você me deu tantas demonstrações de amor e parceria. Quero agradecer. Agradecer por você ter me escolhido para ser a sua cantora, e por ter sido essa fã presente nas minhas vitórias", começou ela na legenda da postagem, feita em seu Instagram oficial. 

"Minhas orações serão para seus familiares e amigos que assim como eu, sofrem com sua partida. Amo você, onde você estiver sinta o meu amor e gratidão", concluiu. 

Nos comentários, seguidores enviaram mensagens de força. "Não tem como pensar em Kamila e não pensar em 'Tempo de Alegria' só amor e muita força", disse um deles, falando sobre a música de Ivete. "Ela vai brilhar lá em cima", escreveu outro. "Ivete, é impossível não gostar de você. Que Deus conforte você e os familiares dela", falou outro. 

FILHO DE IVETE

Ivete Sangalo revelou que educa o filho mais velhoMarcelo, de 11 anos, com questões anti-machismo. Em uma live recente com Isabel Fillardis, no Instagram, ela disse que não subestima as crianças, mas é preciso saber as limitações de cada um deles.

"Eu converso com ele papo reto. Ele é meu amigo. Ele está descobrindo muitas coisas da vida dele. Trato meus filhos como indivíduos. Não os subestimo [...] Óbvio que tudo adequado ao seu tempo e à sua idade. No que eles podem compreender, o papo é muito reto, firme e consciente. Acho que estou salvaguardando meus filhos dos perigos do mundo", completou a cantora, que também é mãe das gêmeas Marina e Helena, de 2 anos.

Sangalo contou ainda que decidiu “não falar nada” para as filhas, já que serão mulheres e automaticamente vivem com o “peso” do gênero. "Elas já estão preparadas. Já têm esse fardo de um DNA social que traz a gente até aqui. E isso foi perguntado por mulheres na grande maioria. Mulheres que sofrem com a permanência desse radicalismo da visão do homem”, discursou.