AnaMaria
Famosos / Romance!

José de Abreu celebra 3 anos de namoro com Carol Junger: ''Tudo o que eu sempre sonhei''

José de Abreu se declarou para a namorada, 51 anos mais nova, nas redes sociais

Da redação Publicado em 28/04/2022, às 14h15

José de Abreu posa com a namorada, Carol Junger - Reprodução/Instagram
José de Abreu posa com a namorada, Carol Junger - Reprodução/Instagram

Muito amor! José de Abreu exibiu seu lado mais romântico, na última quarta-feira (27), ao publicar uma declaração especial para a namorada, Carolynne Junger. Acontece que o casal estava celebrando três anos juntos e o ator, é claro, não deixou a data passar em branco.

Em suas redes sociais, o ex-global publicou uma imagem em que surgiu para lá de sorridente ao lado da amada. Na legenda, ele se derreteu: "Três anos de amor, paixão, vida! Obrigado, Carol, por me dar tudo que sonhei de um relacionamento. Te amo".

No espaço reservado aos comentários, os seguidores deixaram uma série de elogios ao casal. "Parabéns ao lindo casal! Você merece tudo de bom, Zé", escreveu um. "Sejam MUITO felizes. Muito mesmo!", desejou outro. "Adorei a declaração", completou um terceiro. 

Vale mencionar que Zé de Abreu é 51 anos mais velho que a namorada, de 23. O ator recebeu uma chuva de críticas quando assumiu o relacionamento com a ruiva, em meados de 2019, incluindo do apresentador Danilo Gentilli, que publicou: "A garota é novinha ainda".

Veja:

SE REVOLTOU

Zé de Abreu convocou em seu perfil no Twitter uma “greve geral” na rede social, após ser atacado pelo presidente Jair Bolsonaro. O ator pediu que todos aqueles que não apoiam o atual governo, não publiquem nada por 24 horas.

“Conclamo todos os 'anti-Bolsonaros' que fiquemos 24 horas sem postar nada nem dar RT no Twitter. Será uma demonstração de força que só os realmente esquerdistas conseguirão. A partir da meia-noite de hoje ninguém posta nem dá RT em nada até amanhã. Greve no Twitter", escreveu ele em seu perfil.

Além do ataque do presidente, o ator também está insatisfeito com a rede social. Isso porque Zé sentiu que o Twitter o "admoestou” após resgatar em um tweet uma declaração de Bolsonaro sobre a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2015.

Na ocasião, o presidente deu a seguinte declaração sobre a permanência de Dilma na presidência: "Espero que o mandato dela acabe hoje, infartada ou com câncer, ou de qualquer maneira".

“Não posso aceitar ser admoestado por uma rede sem critérios por postar um entre aspas do genocida! Se fosse por eu querer que ele se exploda em merda, até aceito. Mas por postar o que ele disse? Twitter que me pague para produzir conteúdo. A luta política farei nas ruas", escreveu o ator.