AnaMaria
Famosos / Esclarecimento

Letícia Spiller pede desculpas após declaração sobre Marcius Melhem: ''Jamais atacaria Dani Calabresa''

A atriz afirmou que jamais apoiaria alguém que cometa atos de assédio

Da Redação Publicado em 09/12/2020, às 21h44 - Atualizado às 21h44

Letícia Spiller se pronuncia após fala polêmica - Instagram/ @arealspiller
Letícia Spiller se pronuncia após fala polêmica - Instagram/ @arealspiller

Letícia Spiller usou as redes sociais, na noite desta quarta-feira (9), para esclarecer a declaração que deu sobre Marcius Melhem, durante uma entrevista para uma rádio. É que atriz foi detonada na web após elogiar o diretor, que recentemente foi acusado de assédio por Dani Calabresa.

No Instagram, a artista publicou um clique de Dani e aproveitou para se desculpar pelo posicionamento. Além disso, ela afirmou que jamais apoiaria qualquer ato de assédio.

"Gente, preciso vir aqui conversar com vocês. Ontem concedi uma entrevista a uma rádio e preciso esclarecer algumas coisas que são muito graves para mim. Em nenhum momento da minha vida eu apoiei ou apoiaria alguém que cometa atos de assédio, de abuso. E, na dúvida, o meu instinto me leva a acreditar na palavra da vítima, logo de cara. Especialmente se for uma mulher. Eu acredito e pratico o pensamento de que toda e qualquer vítima precisar ser ouvida, acolhida e respeitada", escreveu ela na legenda da publicação.

Spiller explicou que não quis, de forma alguma, ofender a humorista ou duvidar de seu relato. 

"Jamais atacaria Dani Calabresa. Jamais colocaria em dúvida os seus relatos, o que ela passou. Se, por algum momento deixei essa impressão, preciso me desculpar! E estou aqui pedindo DESCULPAS. Desculpas ao público que me acompanha, aos meus colegas de trabalhos, às mulheres, às pessoas que passaram por casos de abuso ou assédio. Desculpas à Dani e a todos os envolvidos neste caso, em especial", continuou. 

Letícia prosseguiu: "Eu preciso me expressar aqui de uma maneira que deixe claro o meu posicionamento em relação a esse assunto. E é isso que estou fazendo neste momento. A gente nunca sabe como vai reagir em determinadas situações extremas. Durante a entrevista, eu disse como eu achava que talvez pudesse me comportar. Mas cada um tem seus motivos e seu tempo para se manter calado ou denunciar. E isso não tira - ou não deve tirar - a culpa de seu agressor​".

Sobre o elogio que fez a Melhem, a atriz explicou que o conhece há muitos anos, porém não tem mais contato hoje em dia. 

"Sobre o meu comentário em relação a Marcius Melhem, eu o conheci na adolescência. É sobre aquele Marcius que falei. Não temos contato há anos. Assim como muitas pessoas ficaram chocadas com esses relatos, porque são de revirar o estômago, eu também fiquei. E eu espero que todos tenham ficado também, porque são situações de muito sofrimento para as vítimas. E isso tudo só reforça uma dura realidade", afirmou. 

Por fim, a global falou que pessoas que cometem este tipo de crime são, muitas vezes, conhecidos. "O que a gente mais escuta é que agressor não tem cara, não tem rótulo. Aquela pessoa que está ao seu lado, bem-humorada e educada, com sorriso largo e boa conversa, pode ser a pessoa que está fazendo da vida de alguém um inferno. Por isso também que as vítimas se sentem acuadas e com medo de fazer as denúncias. Mais do que nunca, quem está do lado de fora, precisa lutar e criar uma rede de apoio para que as vítimas se fortaleçam, se encorajem. Isso afirmo e reitero", concluiu.

Os seguidores de Spiller rapidamente lotaram o post de comentários. 

"A língua é o chicote do corpo! Que bom que você conseguiu entender porque a demora para denunciar abusos como esse e tantos outros. Parabéns por reconhecer e reparar a bobagem que disse", disse uma internauta. "Você é luz! Sabemos da sua índole e que jamais apoiaria algo errado. Vida que segue", falou outro fã. "Não se esqueça que você é uma pessoa pública. Cuidado com o que fala", alertou um terceiro.  

ENTENDA
A revista Piauí soltou uma reportagem no início de dezembro revelando detalhes da investigação interna envolvendo as acusações de assédio contra Marcius Melhem, baseados nos relatos de 43 pessoas diretamente envolvidas no caso.

Segundo a publicação, ele teria tido comportamentos abusivos, tanto no âmbito moral quanto no sexual, contra algumas atrizes do núcleo humorístico da Globo, que na época era chefiado por ele.

O caso que mais chama a atenção envolve Dani Calabresa. De acordo com relatos, que foram levados para a direção da emissora, Marcius teria agarrado a atriz e mostrado sua genitália no banheiro de um bar em Botafogo, no Rio de Janeiro, no dia 5 de novembro de 2017, quando a equipe comemorava o centésimo episódio do programa ‘Zorra’. 

Após o ocorrido, aconteceram ainda outros episódios que chegaram a ser avaliados pelo setor de compliance da emissora. Marcius Melhem, vale lembrar, foi oficialmente desligado de suas funções na Rede Globo em agosto passado. 

O humorista, que trabalhava na emissora há 17 anos, estava de licença desde março oficialmente para acompanhar o tratamento de saúde da filha no exterior.

"NÃO TOLERA ABUSOS"
Por conta da reportagem da Revista Piauí, a TV Globo emitiu um comunicado oficial a respeito das denúncias de assédio sexual contra Marcius Melhem, que além de atuar em produções, também era diretor da área de comédia do canal. Na nota, que foi publicada pelo portal UOL, a emissora afirma que é contrária à qualquer tipo de assédio.

"A Globo não comenta questões de compliance, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes e incentiva que qualquer abuso seja denunciado. Neste sentido, mantém um canal aberto para denúncias de violação às regras do Código de Ética do Grupo Globo. Por esse Código, assumimos o compromisso de sigilo do processo, assim como o de investigar, não fazer comentários sobre as apurações e tomar as medidas cabíveis, que podem ir de uma advertência até o desligamento do colaborador [...]", afirmaram. 

O comunicado declarou ainda que a Rede Globo irá investigar o caso e as denúncias realizadas serão apuradas. 

"Somos muito criteriosos para que os estilos de gestão estejam adequados aos comportamentos e posturas que a Globo quer incentivar e para que as medidas adotadas estejam de acordo com o que foi apurado. Não foi diferente nesse caso. O acolhimento e a empatia com quem relata situações de violação do Código de Ética são pontos essenciais do programa de compliance da empresa. [...] As práticas e as avaliações são revistas o tempo inteiro, assim como são propostas e acolhidas sugestões de melhoria nos mecanismos de comunicação interna. A própria sociedade está se transformando e a empresa acompanha esse processo", asseguraram.