AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria
Notícias / Famosos / Revelação

Linn da Quebrada revela chateação por perder BBB: “Me sinto fracassada”

A cantora disse que hoje consegue tirar um aprendizado da derrota

Da Redação Publicado em 25/06/2022, às 08h54

Linn da Querada disse que alguns comentários de fãs ainda a machucam - Reprodução/Instagram
Linn da Querada disse que alguns comentários de fãs ainda a machucam - Reprodução/Instagram

A cantoraLinn da Quebradarevelou, em entrevista ao podcast 'Pod Pah', na última sexta-feira (24), que se sentiu decepcionada por perder o BBB 22.

Ela disse que estava certa de que levaria o prêmio de R$ 1,5 milhão e a coroa do programa, que foi para Arthur Aguiar, e, por isso, o impacto foi tão grande na sua saída da casa.

"Eu acredito que entrei com a possibilidade de ganhar. Achei que eu fosse ganhar. Ficou uma sensação de 'que merd*, eu perdi, car*lho!'”, revelou Lina.

A atriz disse ainda que ouvir das pessoas que ela tinha chances de sair vitoriosa do programa ou que ela foi a “real vencedora” para alguns, a deixam mais chateada.

"Acho que é um processo de tentar me tornar um pouco mais leve, quando as pessoas falam 'campeã moral'. Mas eu perdi, gente, eu perdi! É preciso encarar isso. Quando falam: 'você tinha tudo para ganhar, eu torci tanto por você', eu me sinto ainda mais fracassada", desabafou.

No entanto, hoje Linn percebe que perder o ‘Big Brother Brasil’ não trouxe só coisas ruins e a ensinou algo muito importante: aprender a perder. “Entrei muito confiante com a possibilidade de ganhar. Mas acho que o 'Big Brother' me ensinou a perder", disse.

"Sinto que ganhei muitas coisas ao sair. Hoje eu entendo isso. Não carrego isso como uma amargura, como muitas pessoas dizem, mas é um processo de reconhecimento do que eu ganhei ao perder", comentou a cantora.

CRITICOU

Linn da Quebrada criticou Silvio Santos em seu Twitter, nesta quarta-feira (22), e disse que ele deve desculpas à comunidade trans pelo “desserviço e pela contribuição assídua em desumanizar [pessoas trans]” ao longo dos anos. 

A cantora se manifestou após um vídeo do apresentador recebendo a Miss Trans Internacional Ava Simões em seu programa viralizar na rede social. Na ocasião, Silvio foi elogiado pela miss e, depois, pelos internautas por “dar uma aula” sobre transsexualidade.

Acontece que Lina não curtiu os elogios direcionados ao comunicador, que nem sempre recebeu bem pessoas transgênero no SBT. Ela lembrou do caso de Roberta Close, uma das primeiras pessoas a falar abertamente sobre o tema na televisão, em rede nacional. 

“É também o mesmo Silvio que constrange e debocha da Roberta Close. Ele como tantos outros meios de comunicação que devem desculpas pelo desserviço e pela contribuição assídua em desumanizar e atuar com tanto gosto na manutenção da violência e da dor [dessas pessoas]”, escreveu.

“E mais uma vez digo: não é sobre o Silvio, mas também é. Antes de tudo, falo da instituição televisiva que trabalhou muito bem e por muito tempo para a manutenção do espetáculo violento de nos ferir enquanto riam. Uma conversa muito mais extensa e que não se justifica os preços de tudo”, continuou

Ela salientou que os profissionais da comunicação precisam reconhecer o espetáculo “traumático” de ferir e desumanizar a comunidade trans na televisão: “É necessário que percebam o esforço sistemático na criação de um imaginário social, em rede nacional, que trabalhou muito bem para que rissem diante do espetáculo traumático de nos ferir e desumanizar enquanto riam”.

A artista ainda respondeu aos comentários críticos de outros usuários, dizendo que são coniventes. “Vocês são muito coniventes com os seus. Não vou discutir nem mensurar em quantidade e nem me interessa tornar uma questão dele [Silvio Santos] ou de outro. Mas do papel que ocupam dentro e com os meios de comunicação, que criaram e mantiveram um pacto que até hoje tem seus efeitos”, rebateu.

Por fim, Lina comentou o tweet de uma seguidora que disse considerar inútil rebater Silvio Santos por conta da idade dele. “Não é inútil, porque não é sobre eles. Não é sobre convencer e unificar. É por mim. Não consigo e nem quero agora, permitir que essa ideia se instaure, cristalize e me mova. Estou cansada, estamos todas. Mas não vou me cansar menos ao aceitar que sofrer é inevitável”, explicou.

Confira os tweets: