AnaMaria
Famosos / Fala machista

Luiza Brunet comenta fala machista do deputado estadual Arthur do Val

Luiza Brunet repudia falas de Arthur do Val sobre as mulheres ucranianas

Da Redação Publicado em 07/03/2022, às 17h11

Luiza Brunet repudia fala machista do deputado Arthur do Val. - Instagram/@luizabrunetoficial
Luiza Brunet repudia fala machista do deputado Arthur do Val. - Instagram/@luizabrunetoficial

Luiza Brunet repudiou o áudio machista do deputado estadual Arthur do Val, vazado de um grupo de WhatsApp. Em entrevista ao portal Terra, ela repudiou a fala e disse se tratar de um “retrocesso”. 

“Muitas mulheres sofreram violências graves nessa última semana, principalmente, com o episódio desse político [Arthur do Val]'', disse. Luiza se mostrou revoltada pela forma como o deputado se referiu às mulheres ucranianas e disparou: “Falar de forma tão horrorosa, tão sexista sobre as mulheres ucranianas, que estão extremamente vulneráveis por conta da guerra.”

A artista comentou ainda que, este ano, não será possível celebrar o Dia das Mulheres, apesar de ressaltar que este é o momento de todos repensarem as atitudes, pois toda essa situação mostrou um retrocesso.“Quando uma mulher está num front de guerra, vulnerável e você ouve uma frase dessa, me dá vergonha. Ele [Arthur do Val], foi muito infeliz em falar, mas falou o que sentia”, disse.

Luiza ainda opinou sobre a exposição negativa que Arthur vem recebendo de boa parte da população: “Isso é uma maneira de conscientizar e coibir que outras pessoas façam como ele, seja por violência verbal, física ou psicológica.” Segundo ela, é dessa forma que conseguimos educar os homens: “Pois quando um é exposto, os próximos ficam com medo.”

REPERCUSSÃO

O deputado estadual Arthur do Val vem enfrentando uma enorme rejeição por parte da população, principalmente das mulheres. Tanto que jornais de todo o mundo repercutiram as falas do político. O britânico The Guardian escreveu: “Comentários machistas do político brasileiro sobre refugiados ucranianos provocam indignação”.

O candidato à presidência e ex-juiz Sérgio Moro já se posicionou contra as falas do até então apoiador. Já o Partido dos Trabalhadores (PT)  entrou com uma representação na última sexta-feira (4), na Assembleia Legislativa de São Paulo, por quebra de decoro parlamentar.

Apesar de ter reconhecido seu erro publicamente em declarações à imprensa, e de ter desistido da candidatura ao governo de São Paulo (SP), o político ainda deve enfrentar uma série de processos e investigações.