AnaMaria
Famosos / Vitória!

Meses após vencer a covid-19, Bráulio Bessa toma a segunda dose da vacina: ''Esperança na alma''

Poeta dividiu a notícia com os seguidores nesta terça-feira (24)

Da Redação Publicado em 24/08/2021, às 13h55 - Atualizado às 13h56

Bráulio Bessa está 100% vacinado - Instagram/@brauliobessa
Bráulio Bessa está 100% vacinado - Instagram/@brauliobessa

Bráulio Bessa, de 35 anos, tem motivos de sobra para comemorar! O poeta do 'Encontro' foi às redes sociais, nesta terça-feira (24), dividir uma notícia para lá de especial com os seguidores: acontece que ele finalmente tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19.

A conquista foi ilustrada com uma foto em que o famoso aparece bastante emocionado ao receber o imunizante. Para quem não se recorda, em meados de maio Bráulio foi internado após ser diagnosticado com o vírus, chegando a ficar na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) devido aos baixos níveis de saturação de oxigênio. 

"2ª dose no braço. Esperança na alma. Vacine-se!", escreveu ele na legenda.

Os seguidores, é claro, vibraram com a publicação e rechearam os comentários com mensagens alegres. "Feliz por ti, grande mestre", disse um. "Vacina, reforma agrária, ciência, poesia... Tudo lindo nessa foto", celebrou outro. "Vivaaa", completou um terceiro. 

RELATO

Recuperado da Covid-19, BráulioBessa, poeta do 'Encontro' (TV Globo), conversou com Fátima Bernardes sobre a sua experiência com a doença. À apresentadora, o artista falou que teve medo de morrer e desabafou sobre a atual situação do Brasil. 

"Você, quando tem o menor senso de humanidade, vivendo uma pandemia conduzida de forma irresponsável como nosso país tem conduzido, você não precisa estar com o vírus para estar abalado, para estar com a cabeça fraca. Só de ver as pessoas perdendo amigos, parentes, amores, amantes, pais e filhos, você já vive uma tensão muito grande de estar entregue. É como se fosse um cerco que está se fechando e uma hora vai chegar em você", desabafou Bráulio.

"Viver no Brasil hoje, nesse momento, já é desesperador. E quando testa positivo, tudo se multiplica. Eu tive muito medo de morrer por uma doença que já tem vacina", completou o poeta.