Morre o humorista Paulo Gustavo, aos 42 anos, vítima da Covid-19

Comediante havia sido intubado em 22 de março para tratamento de complicações da doença

Da Redação Publicado terça 4 maio, 2021

Comediante havia sido intubado em 22 de março para tratamento de complicações da doença
O humorista e ator Paulo Gustavo - Globo/João Miguel Júnior

O humorista Paulo Gustavo morreu na noite desta terça-feira (4), no Rio de Janeiro (RJ), vítima de complicações da Covid-19. Ele, que tinha 42 anos, vinha lutando contra a doença desde o dia 13 de março, quando foi internado para tratamento. 

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do ator. Em nota, a equipe médica lamentou a perda: “Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento". 

Poucos horas antes, a assessoria do artista chegou a divulgar um boletim informando que o quadro de saúde do humorista era irreversível.  “Após a constatação da embolia gasosa disseminada ocorrida no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa, o estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes”, informou a equipe de Paulo, na ocasião.

O ator chegou a acordar e interagir com o marido e o grupo de profissionais durante o último final de semana. No mesmo dia, porém, teve piora em seus sinais vitais e nível de consciência, devido a uma embolia gasosa disseminada (bolhas de ar ‘entupiram’ as veias do artista, incluindo as relacionadas ao seu sistema nervoso central). “Infelizmente, a situação clínica é instável e de extrema gravidade”, afirmava a nota.

Paulo foi intubado em 22 de março. Na ocasião, a assessoria do ator informou que ele estava consciente de seu quadro de saúde e "necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura".

Após um agravamento de seu estado de saúde, ele foi submetido a uma terapia por ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea).  Boletim médico divulgado na noite de sexta (2) informou que Paulo ''chegou a apresentar sinais de melhora, mas devido ao agravamento do quadro clínico, teve que passar por reajustes terapêuticos".

"Optamos pelo início da terapia coadjuvante com ECMO, com o objetivo de permitir uma melhor recuperação da função pulmonar. Após o agravamento ocorrido, a situação permanece estável nas últimas horas", explicou a equipe médica.

Ele deixa o marido e os dois filhos gêmeos, Gael e Romeu, de apenas 1 ano e 9 meses.

Paulo Gustavo como Dona Hermínia em 'Minha Mãe É Uma Peça' (Foto:Globo/Victor Pollak)

CARREIRA
Paulo Gustavo ficou conhecido por criar e interpretar Dona Hermínia, personagem inspirado em sua mãe. Foi em 2006 que ele pensou no monólogo, que caiu no gosto do público. Sete anos mais tarde, Dona Hermínia virou a franquia 'Minha Mãe é Uma Peça', tornando-se um dos filmes mais assistidos do país. 

Além do cinema, o ator também teve programas próprios na TV, como o '220 Volts', no Multishow, em que interpretou vários personagens diferentes em esquetes ao lado do amigo Marcus Majella. O sucesso foi tanto que o programa foi para o teatro em 2014. 

Atuou também na primeira temporada do humorístico 'Vai que Cola', em que viveu Valdomiro e ganhou o cinema anos depois, 'Além da Ilha', 'A Vila' e 'Divã'. 

Outro personagem marcante do ator foi Anibal, no sucesso 'Os Homens São de Marte E É Pra Lá Que Eu Vou', escrito e protagonizado por Mônica Martelli.

Na categoria reality, ele lançou o 'Paulo Gustavo Na Estrada', em que mostrava os bastidores de sua peça de teatro. 

Último acesso: 23 Jul 2021 - 22:56:22 (1144524).