AnaMaria
Famosos / Saudades!

''Não sai da minha cabeça” diz bombeiro que resgatou Marília Mendonça

O profissional também era grande fã da cantora

Da Redação Publicado em 10/11/2021, às 13h26 - Atualizado às 13h26

Marília Mendonça - Reprodução/Instagram
Marília Mendonça - Reprodução/Instagram

John Leno, bombeiro militar que auxiliou no resgate de Marília Mendonça, vítima de um acidente aéreo na última sexta-feira (5), fez uma homenagem para a cantora em suas redes sociais. 

Na publicação, John revelou que era fã de Marília Mendonça e iria ao show da cantora, que estava programado para acontecer em Caratinga, Minas Gerais, naquela sexta-feira (5). Na foto, estão os colegas de trabalho de John, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), com quem ele divide o serviço há sete anos. 

“De um segundo para o outro, passamos da espera do fim do expediente para ir curtir o show da Marília Mendonça, para resgate da mesma e dos demais que com ela estavam”,lamentou no texto. 

“A princípio deslocando para a ocorrência sem saber que se tratava do avião da mesma, ao tomar ciência da informação veio aquele choque. Ocorrência que traz um grande trauma, visto que se trata de uma pessoa que faz parte da vida de milhões de pessoas, inclusive da minha. Teve uma passagem rápida, porém meteórica. Vai com Deus, Marília! Que Deus a tenha junto dele. Você fez história!”,  completou.

O bombeiro contou ainda que ele e a esposa, Michelly Dias, são fãs de Marília e compareceram em seu primeiro show em Caratinga, em 2016. “Quando a gente ficou sabendo que viria outro [show] aqui [em Caratinga], minha esposa ficou louca. Eu até chamei um militar, que inclusive foi o primeiro a entrar na aeronave, para ele e a esposa dele irem com a gente”, revelou em entrevista ao ‘G1’.

FÃS DE LONGA DATA
Leno aproveitou para contar que Marília era uma das poucas artistas do gênero sertanejo que ele gostava. “Mas feminino mesmo, que eu me lembre, só ela (Marília) mesmo”, contou. 
Além disso, também relembrou qual música ele mais gostava: “Eu gosto das batidas, da percussão. Elas têm uma levada que parecem que estão batendo junto com o coração da gente. Comecei a escutá-la desde a música ‘Infiel’, que tem uma levada bacana para caramba! Desde aquela época venho acompanhando as músicas dela”.

O bombeiro deu detalhes de como foram até o local do acidente: “Eu trabalho no setor administrativo. Como muita gente deve ter ligado, o 193 estava ocupado e caiu no setor em que eu trabalho. Quando atendi, uma mulher disse que o avião tinha caído naquela hora. Perguntei se tinha fumaça, fogo, se tinha alguém vivo. Ela respondeu que não tinha fogo e nem fumaça, mas que tinha um cheiro muito forte de combustível. Disse ainda que, pelo que ela tinha ouvido falar, o pessoal estava bem”, explicou.

Após o telefonema, a equipe compareceu ao local e de fato pensaram que os passageiros tinham chances de estarem vivos, uma vez que o avião não estava muito destruído, porém, quando o primeiro militar entrou na aeronave para fazer contatos com os passageiros, nenhum respondeu. “Ele (o militar) entrou lá, já começou a verbalizar, perguntando se tinha alguém vivo, foi aferir pulsação, ver se alguém estava respirando e ninguém respondeu. Como não podemos constatar o óbito, esperamos a chegada do médico do SAMU”, completou.

Leno também disse que o militar avisou que tinha visto um corpo feminino e que poderia ser de Marília Mendonça. "Eu queria acreditar que não era ela, que deveria ser alguém parecido. Eu estava no meio da cachoeira para poder receber os corpos e levar para a parte mais seca. Quando olhei e vi que era o rosto dela, pensei: ‘Agora não tem como falar que não é ela'”, lamentou. 

O bombeiro contou ainda que já realizou outros resgates com vítimas fatais, porém da cantora foi devastador, pois ela era presente em sua vida. “Quase todo dia de manhã, quando mexia em alguma coisa na casa, colocava a música dela para tocar. Aí você vai para uma ocorrência, sem saber que é ela, no meio do caminho vem aquela ideia que pode ser ela, aí você chega no local e confirma que é ela e você ainda ia no show dela. A minha cabeça não parou naquela hora. A ficha custou a cair”, desabafou. 

Por fim, John contou o que ficou marcado em sua mente, quando estava com Marília nos braços. “Eu até comentei com minha esposa que na hora que eu peguei ela (Marília Mendonça), eu senti um perfume bom que não vai sair da minha cabeça. Eu poderia ir ao show, tirar uma foto com ela e sentir o mesmo perfume, mas sentir ali, daquela forma, é uma situação que provavelmente não vai sair da cabeça”, finalizou.