AnaMaria
Famosos / Críticas

Neto critica Jair Bolsonaro por posicionamento em guerra: ''Não pode ser neutro''

Bolsonaro declarou neutralidade no conflito entre Rússia e Ucrânia, e foi duramente criticado por Neto

Da redação Publicado em 02/03/2022, às 08h45

Neto criticou posicionamento de Bolsonaro no conflito no leste europeu - Band/Instagram/@jairmessiasbolsonaro
Neto criticou posicionamento de Bolsonaro no conflito no leste europeu - Band/Instagram/@jairmessiasbolsonaro

Neto ficou para lá de revoltado com o posicionamento de Jair Bolsonaro e, consequentemente do Brasil, no conflito entre Rússia e Ucrânia. Durante o programa 'Os Donos da Bola', da Band, na última terça-feira (1º), o apresentador falou sobre declaração de neutralidade do presidente. 

"E aí o nosso presidente da República falar que falou duas horas com o Putin, nem a Ludmila que é a mulher dele falou dez minutos com ele. E ele ainda dizer que o Brasil é neutro, a gente não pode ser neutro", disse.

Neto fez questão de deixar claro que a opinião era única e exclusivamente sua e não representava a emissora. "Não é do jornalismo da Band. A gente não pode ser neutro numa guerra, onde o mais fraco tem que ter ajuda de todos os nós", completou.

Vale lembrar que, em coletiva realizada no Guarujá, litoral de São Paulo — onde o presidente e sua comitiva se hospedaram para o feriado de Carnaval — Bolsonaro afirmou que o Brasil irá se manter neutro em relação aos conflitos no leste europeu.

"A nossa posição com o ministro Carlos França é de equilíbrio. E nós não podemos interferir. Nós queremos a paz, mas não podemos trazer consequências para cá", afirmou.

Ele ainda teria dito que o cerco feito pelo exército russo na capital Kiev, não se trata de um ‘massacre’. Segundo o Ministro das Relações Interiores da Ucrânia, 352 civis morreram desde a invasão russa.

SUGESTÃO

Durante seu programa, Neto aproveitou para sugerir à Fifa uma medida para que os jogadores, que atuam na Ucrânia, tenham condições de se transferir para outros clubes, uma vez que os atletas seguem com o futuro indefinido no futebol após deixarem o país.

"A Fifa devia deixar todos os jogadores – sendo brasileiros ou não – livres para que possam jogar onde quer que seja: Argentina, Espanha ou aqui no Brasil, por exemplo. A Fifa tinha que liberar todo mundo", concluiu.