AnaMaria
Famosos / Eita!

Príncipe Harry desabafa sobre conflitos com a família real: ''Eles não vão parar até que Meghan morra''

Na ocasião, o Duque de Sussex ainda relembrou traumas do passado e a morte de sua mãe, Diana

Da Redação Publicado em 21/05/2021, às 09h53 - Atualizado às 09h55

Príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle - Instagram/@sussexroyal e Youtube/AppleTV
Príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle - Instagram/@sussexroyal e Youtube/AppleTV

Não é segredo para ninguém que, longe da família real, Príncipe Harry e Meghan Markle estão vivendo uma vida completamente diferente. Em entrevista ao programa ‘The Me You Can't See’, o monarca voltou a falar sobre essa nova fase com a esposa e o filho, Archie, relembrando também alguns traumas do passado, como a morte de sua mãe - a Princesa Diana - que o despertaram diversos gatilhos emocionais.

Harry, que tinha apenas 12 anos quando tudo aconteceu, disse que recorreu ao uso de álcool e substâncias ilícitas para tentar superar, e até mesmo esconder, seu sofrimento. “Eu estava disposto a fazer e experimentar essas coisas que me fariam ter a sensação de não sentir nada”, começou contando.

Na sequência, revelou que a situação foi tomando proporções inesperadas: “Mas eu comecei a perceber: ‘Ok, não estou bebendo de segunda a sexta, mas eu provavelmente estou bebendo o equivalente de uma semana em uma noite de sexta ou sábado’. Eu bebia sozinho não porque apreciava aquilo, mas porque estava tentando mascarar algo”.

Além disso, o Duque de Sussex contou que foi Meghan quem o ajudou a lidar com seus conflitos internos na época, incentivando-o a buscar um tratamento psicológico. “Eu sabia que se eu não fizesse terapia e cuidasse de mim, eu iria perder a mulher com quem eu me via passando o resto da minha vida”. 

“Rapidamente, eu estabeleci que, para o nosso relacionamento dar certo, eu teria que lidar com o meu passado, porque tinha muita raiva ali. E não era raiva dela. Era apenas raiva, e ela entendeu isso”, completou. 

Ainda na ocasião, Harry desabafou sobre sua relação com a família real, a qual já passou por alguns altos e baixos. Ele relembrou as situações racistas que sua esposa viveu no palácio, comparando-as com o trágico fim de Diana: “Meu maior arrependimento é não ter assumido uma postura mais rígida no início do meu relacionamento com minha esposa e não ter reclamado do racismo quando aconteceu. A história estava se repetindo”. 

O monarca não escondeu o medo de que tudo volte a se repetir:“Minha mãe foi perseguida até a morte enquanto ela estava em um relacionamento com alguém que não era branco e agora veja o que aconteceu”. 

“Você quer falar sobre a história se repetindo, eles não vão parar até que [Meghan] morra. É incrivelmente desencadeadora [de medos] a possibilidade de perder outra mulher na minha vida, mas a lista está crescendo. E tudo volta para as mesmas pessoas, o mesmo modelo de negócios, a mesma 'indústria'”, lamentou.