AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Priscila Fantin desabafa sobre peso da fama e depressão: ‘‘Estava no fundo do poço’’

Sem vida pessoal, atriz revelou que vivia em função das personagens

Da Redação Publicado em 01/10/2021, às 12h04 - Atualizado às 12h04

Atriz está de volta à mídia após 3 anos de afastamento - Instagram/@priscilafantin
Atriz está de volta à mídia após 3 anos de afastamento - Instagram/@priscilafantin

Priscila Fantin fez um desabafo sincero sobre os desafios que enfrentou no auge da sua carreira. Devido à fama precoce, ao excesso de trabalho e à ausência de autocuidado, a atriz lidou com uma depressão durante 10 anos. Segundo ela, a situação mudou quando resolveu se afastar da telinha e conheceu o atual marido Bruno Lopes

“Eu estava no buraco, no fundo do poço. Desde que eu tive a depressão, que foi em 2008 (...) Eu tive que para tudo, porque eu fiquei 10 anos emendando uma coisa na outra e sem ter pensado sobre aquilo. As coisas vinham para mim e eu ia encarando”, relembrou em entrevista ao ‘Vênus Podcast’, divulgada na última terça-feira (28). 

A atriz, que começou a carreira na novela ‘Malhação’ em 1999, relembrou que era alvo de muitas notícias falsas na mídia. “Em todas as revistas, estava o meu nome. Eu era uma figura pública. Na época, eram só paparazzis e revistas impressas, não tinha Instagram, não tinha site… Então, eu fui virando uma figura que eu não tinha controle sobre aquilo”, disse.

Outro fato que afetou sua saúde mental foi a mudança de Belo Horizonte (MG) para o Rio de Janeiro (RJ), longe da família e dos amigos, com apenas 16 anos de idade. “Eu não tinha essa bagagem para viver sozinha e encarar tudo”. 

SUCESSO NA TV

A presença em diversos papéis de destaque, como Serena em ‘Alma Gêmea’ e Olga em ‘Chocolate com Pimenta’, fez com que Priscila começasse a deixar a vida pessoal de lado. “Eu saía da gravação, que às vezes durava 12/14 horas, e ainda tinha um programa de televisão, uma entrevista para dar, uma foto para fazer, texto para estudar…”, relembrou. 

Segundo ela, o trabalho começou a dominar sua rotina a ponto de não se reconhecer mais longe das personagens. “Eu tinha o meu horário para cumprir e o texto me falava o que a personagem sentia ou não sentia. Então, eu mesma não sabia o que eu tinha que sentir sem ser a personagem (...) Quando eu não tinha trabalho, eu ficava totalmente perdida”.

Em 2008, quando estreou o programa ‘Priscila no País das Maravilhas’, a atriz recebeu o diagnóstico de depressão. “Eu entendi que a depressão foi um lugar pra eu falar ‘Calma, quem é você? Vamos viver a vida pessoal, ter experiências pessoais (...) vai experimentar as coisas e tals’. Aí eu aprendi a lidar”.

“É como se eu tivesse encontrado uma forma de não sentir aquela dor e a estagnação da depressão, mas eu não fui na raiz do problema. Eu não me curei daquilo, eu só aprendi a lidar e tinha muita fuga. Fuga em bebida, fuga em pessoas, em amigos…”, continuou. 

VOLTA POR CIMA

A luta contra a doença durou 10 anos, chegando ao fim quando Priscila resolveu se afastar de vez da televisão. Na mesma época, a atriz conheceu Bruno Lopes, com quem oficializou a união em 2019, na Grécia. 

“Quando eu conheci o Bru (...) eu estava bem perdida, bem zuada. Eu precisava ter a mim mesma e não tinha. Eu não tinha entendido quem eu era, não dizia ‘não’, não tinha o meu próprio limite de autocuidado, não tinha vaidade, não me olhava no espelho… Era uma coisa bem louca, um lugar bem ruim que eu estava”, lamentou Fantin. 

Após 3 anos longe da mídia, Priscila Fantin está prestes a estrelar um novo projeto ao lado do marido. Os dois anunciaram o podcast ‘Precisamos falar de amor sem dizer eu te amo’, que contará com a presença de convidados de peso. Entre eles, Wanessa Camargo, Júlia Faria e Isaac Azar

Confira a entrevista completa: 

{# Taboola Newsroom #}