AnaMaria
Famosos / Luto!

Relembre 10 personagens icônicos de Tarcísio Meira na TV

Com trabalhos que vão desde a fase em preto e branco da televisão até os dias atuais, o ator marcou a teledramaturgia brasileira

Sabrina Castro, com supervisão de Vivian Ortiz Publicado em 12/08/2021, às 13h46 - Atualizado às 14h40

Tarcísio Meira em 'Irmãos Coragem' (1970) e 'A Muralha' (2000) - Divulgação/TV Globo
Tarcísio Meira em 'Irmãos Coragem' (1970) e 'A Muralha' (2000) - Divulgação/TV Globo

Tarcísio Meira morreu nesta quinta-feira (12), vítima da covid-19, mas deixou um longo e importante legado na teledramaturgia brasileira. O ator somou mais de 60 trabalhos, entre novelas, seriados, minisséries, teleteatros e telefilmes, em uma carreira iniciada em 1961. 

Neste meio tempo, o artista contracenou pela primeira vez com a companheira da vida inteira, Glória Menezes, durante ‘Uma Pires Camargo’, da TV Tupi, em 1951. Dois anos depois, estrelou, junto da esposa, a primeira novela diária da televisão brasileira, ‘2-5499 Ocupado’, na emissora Excelsior. Foi então que chegou a TV Globo, em 1967, onde interpretou personagens que marcaram o imaginário da população brasileira. Relembre 10 deles!


Tarcísio Meira e Glória Menezes em '2-5499 Ocupado' (Crédito: Reprodução)

1. João Coragem (‘Irmãos Coragem’ - 1970)


Tarcísio Meira como João Coragem (Crédito: Divulgação/Globo)

Tarcísio interpretou um dos mocinhos na trama de maior sucesso na fase preto e branco da TV brasileira. Para se ter ideia do alcance da novela, seu penúltimo capítulo deu mais audiência do que a final da Copa do Mundo do mesmo ano. “Foi a primeira novela em que os homens admitiam que viam [novelas]. Até então, eles viam meio escondidos, porque novela era coisa de mulher”, explicou o ator, em entrevista para o ‘Memória Globo’.

O folhetim conta a história dos irmãos Coragem: João, Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo), na fictícia cidade de Coroado, cuja principal atividade econômica é o garimpo. O personagem de Tarcísio encontra um diamante, mas acaba sendo roubado pelo Coronel Pedro Barros (GIlberto Martinho). Revoltado, ele se torna um fora da lei, liderando seu próprio bando de garimpeiros injustiçados. O trabalhador, porém, acaba se apaixonando pela filha doente do Coronel, Lara (que tem várias personalidades), interpretada por Glória Menezes.

2. Renato (‘Caso Especial: Meu Primeiro Baile’ - 1972)
‘Caso Especial’ era uma faixa da programação da TV Globo que remontava os antigos ‘teleteatros’. Cada episódio narrava uma história diferente, em cerca de uma hora. Tarcísio protagonizou o episódio ‘Meu Primeiro Baile’, inspirado no conto francês ‘Carnet de Baile’, de Jacques Prévert, que foi nada mais, nada menos que primeiro programa inteiramente gravado em cores a ser exibido na televisão brasileira. 
Na época, segundo o ‘Memória Globo’ de Janete Clair, autora que adaptou o conto para a TV, a parcela da população que tinha acesso à TV colorida ficou tão maravilhada que congestionou as linhas da Globo, pedindo uma reapresentação horas depois da exibição. O episódio ainda foi exibido nos aniversários de 15, 25 e 30 anos da emissora.

3. Capitão Rodrigo Cambará (‘O Tempo e o Vento’ - 1985)
A minissérie foi protagonizada por Tarcísio em sua segunda fase. A trama é contada sob o ponto de vista de Bibiana (Louise Cardoso Lilian Lemmertz / Lélia Abramo), que remonta a trajetória da avó, do marido (o capitão Rodrigo Cambará, vivido por Tarcísio) e do filho, e a relação das três pessoas com a fundação do estado do Rio Grande do Sul. A produção - a mais ousada da emissora até então, com cerca de 100 personagens, seis mil figurantes e 1000 cenas -  foi baseada na primeira parte da trilogia de ‘O Continente’, de Érico Veríssimo.

4. Hermógenes (Grande Sertão: Veredas - 1985)

Sebastião Vasconcelos e Tarcísio Meira em 'Grande Sertão: Veredas' (Crédito: Divulgação/Globo)


Finalizadas as gravações de ‘O Tempo e o Vento’, o ator embarcou em outra minissérie: ‘Grande Sertão: Veredas’, adaptação do livro de Guimarães Rosa. Neste trabalho, ele reprisou o papel de capitão - desta vez, o sujo e traidor Hermógenes. Apesar de passar 90 dias embrenhado no sertão com mais outros dois mil profissionais, o maior esforço de Tarcísio foi traduzir o linguajar da obra para a TV.  “Foi outra ousadia da Globo. Ninguém entendia o que falávamos, mas entendiam tudo o que se passava com os personagens”, declarou, também para o ‘Memória Globo’. 
Vale ressaltar que a obra acompanha as lutas travadas pelo jagunço Riobaldo (Tony Ramos) no sertão brasileiro.

5. Raul Pellegrini ('Pátria Minha' - 1994)
O trabalho marcou o personagem mais "nojento, abjeto, execrável e e desprezível" que o ator já interpretou, segundo o próprio Tarcísio. Na trama, Pellegrini é um ambicioso dono de várias empresas e negócios. Uma das cenas mais lembradas da novela é quando o empresário rico demite um motorista com uma série de insultos racistas.
A trama acompanha justamente o atrito entre Raul e Alice (Claudia Abreu), subornada para testemunhar a favor do empresário após presenciar um atropelamento causado por ele. Mais tarde, a mocinha descobre ser neta do rival.

6. Dom Jerônimo (‘A Muralha’ - 2000)


Tarcísio Meira em 'A Muralha' (Crédito: Divulgação/Globo)

O vilão de ‘A Muralha’ rendeu, para Tarcísio, o prêmio de Melhor Ator da Associação Paulista de Críticos de Arte. Na minissérie, que acompanha os bandeirantes no desbravamento do território brasileiro em procura do ouro, o ator deu vida ao vilão, Dom Jerônimo, comerciante inimigo do protagonista Braz Olinto (Mauro Mendonça), que teve como prometida em casamento a jovem Ana (Letícia Sabatella).
“Era um personagem único, que tinha mil problemas dentro de si, era sujo, desgrenhado, muito conflitado, difícil. E eu fiz com grande prazer. Ele batia na personagem da Letícia Sabatella, aquela carinha linda, aquele anjo. Ele era muito mau com ela. Muito bom de fazer, uma experiência muito boa para um ator”, afirmou o artista para o ‘Memória Globo’.

7. Bóris ('O Beijo do Vampiro' - 2002)


Tarcísio Meira em 'O Beijo do Vampiro' (Crédito: Divulgação/Globo)

De volta às novelas, o ator interpretou o maligno Bóris, na divertida ‘O Beijo do Vampiro’, grande sucesso entre crianças e adolescentes. Durante a composição do personagem, Tarcísio compôs um modo de falar específico para seu vilão - o que deu muito trabalho. “Não existe vampiro no Brasil, vampiro é uma coisa europeia. E eu inventei que esse personagem devia falar sempre na segunda pessoa: o ‘tu’. E foi muito difícil”.

8. ’Tide’ Martins ('Páginas da Vida' - 2006)
Em 2006, Tarcísio estrelou ‘Páginas da Vida’, de Manoel Carlos, como Aristide “Tide” Martins de Andrade, pai de Olívia, uma das protagonistas da trama - ao lado de Helena e Marta. Na primeira fase do folhetim, o ator contracenou com a esposa, Glória Menezes, cuja personagem, Amália, morreu nos primeiros capítulos. Lalinha, como era chamada, era uma professora educada e culta, que ensinou Tide a ler e escrever, até que acabaram se apaixonando. O casamento dos dois gerou seis filhos, todos com enredos importantes na novela.

9. Copola ('A Favorita' - 2008)


Glória Menezes e Tarcísio Meira em 'A Favorita' (Crédito: Divulgação/Globo)

Em 'A Favorita', o personagem de Tarcísio disputa o amor de Irene, vivida por Glória Menezes, com Gonçalo (Mauro Mendonça, amigo próximo do casal). Mais tarde, Copola descobre que Irene terá um filho de Gonçalo e desiste da paixão. Com a morte do personagem de Mendonça, porém, ele se reaproxima da mocinha.

10. Lorde Williamson ('Orgulho & Paixão' - 2018)

Tarcísio Meira em 'Orgulho & Paixão' (Crédito: Divulgação/Globo)

Adaptação de vários romances de Jane Austen, ‘Orgulho & Paixão’ foi o último trabalho do ator na televisão. O veterano interpretou o pai de Darcy (Thiago Lacerda), o industrial George Magnus Williamson, que seria o grande antagonista, uma vez que era contra o romance do filho com Elisabeta (Nathalia Dill). O ator, porém, foi afastado da trama em seu primeiro mês, devido a uma infecção pulmonar. Foi seu último trabalho na TV.