AnaMaria
Famosos / Bastidores

Reynaldo Gianecchini revela que era proibido de falar sobre política na Globo

Ator disse que começou a se posicionar durante a pandemia; ele encerrou o contrato com a emissora em julho

Da redação Publicado em 06/05/2022, às 09h16

Reynaldo Gianecchini saiu da Globo em julho de 2021 - Instagram/@reynaldogianecchini
Reynaldo Gianecchini saiu da Globo em julho de 2021 - Instagram/@reynaldogianecchini

Reynaldo Gianecchini não faz mais parte do time de funcionários da Globo desde julho do ano passado. Por isso, agora o ator fala abertamente sobre a emissora e, inclusive, revelou que era proibido falar sobre política no canal.

"Na Globo, a regra era não falar de política. E eu entendo. Mas chegou uma hora em que precisei me posicionar. O governo Bolsonaro é inegavelmente uma tragédia. Áreas fundamentais para o crescimento de uma nação estão jogadas às traças. Sou filho de professores, uma profissão que amo, e me dói ver como a educação do país está. Isso sem falar do setor cultural. O streaming salvou o cinema brasileiro do Bolsonaro", disse em entrevista à revista Veja.

Foi durante a pandemia de covid-19 que o ator passou a se posicionar politicamente, reconhecendo seus privilégios sociais. "Não tive problemas financeiros. Percebi que eu era desconectado da sociedade. Comecei a doar o meu salário. Eu fiquei mais empático e aprendi sobre política e questões sociais, como o racismo", contou.

OLHAR CRÍTICO

Com isso, o ator passou a refletir sobre os trabalhos que já fez em sua carreira. Um deles foi em 'A Cor do Pecado', de 2004, o qual caracteriza atualmente como "um título inadmissível".

"Parece que é chato, mas, para mudar, precisamos ser chatos. Se 60% da população é negra, então todos os elencos deveriam ter no mínimo 60% de negros. Não trabalho em projetos que não tenham elenco diverso", revelou.

Gianecchini estará na segunda temporada de 'Bom Dia, Verônica', da Netflix, que é protagonizada por Tainá Muller. A série ainda não ganhou uma data de lançamento.

BISSEXUALIDADE

Apesar de ter se assumido bissexual em 2019, Gianecchini sempre lidou com os boatos relacionados à sua orientação sexual, principalmente na época em que foi casado com Marília Gabriela.

"É engraçado que especulavam sobre mim e eu era casado, caretinha. Fui muito feliz com a Marília — muito feliz, aliás, sexualmente. Quando nos separamos, eu pensei: já disseram tanta coisa sobre mim que eu tenho crédito para experimentar tudo o que falaram que eu fiz, mas ainda não tinha feito", afirmou.

O ator contou que vê naturalidade na relação com ambos os sexos e procurou não se importar com o que achariam sobre ele. "Seu eu mesmo era mais importante", disse.