AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Stênio Garcia é puxado à força pela esposa durante entrevista e situação causa constrangimento

Marilene Saade puxou Stênio Garcia enquanto ator falava com repórter

Da Redação Publicado em 13/07/2022, às 21h17

Stênio Garcia foi puxado à força pela esposa enquanto dava entrevista - Reprodução/RedeTV!
Stênio Garcia foi puxado à força pela esposa enquanto dava entrevista - Reprodução/RedeTV!

Stênio Garcia passou por uma situação constrangedora ao ser entrevistado pelo repórter do ‘TV Fama’, da RedeTV!. Isso porque sua esposa, Marilene Saade, interrompeu a entrevista do ator e o puxou de maneira brusca, colocando uma máscara sobre o rosto do artista, alegando que ele não podia pegar Covid-19.

"Não pode pegar coronavírus, você não pegou até agora", falou Marilene, enquanto colocava uma máscara no rosto de Stênio contra sua vontade. "Socorro", disse o ator. Ao final do constrangimento, o repórter apenas disse: “gente, uma situação constragedora”, enquanto coçava a cabeça, sem graça.

E é claro que Sonia Abrão aproveitou para dizer o que pensa dessa atitude da amada de Stênio. Durante o ‘A Tarde É Sua’ desta quarta-feira (13), a apresentadora e os outros colunistas ficaram horrorizados com a situação.

Veja esse momento:

TORMENTO PELA MORTE DE DANIELLA PEREZ

Stênio Garcia confessou que se sente atormentado pela morte de Daniella Perez desde 1992. No Instagram, o ator disse que tentaria ter evitado a tragédia, uma vez que eles trabalhavam juntos na época, na novela 'De Corpo e Alma'.

"Até hoje isso me atordoa muito porque fiz o pai dela na ficção duas vezes", relembrou. "No dia do crime, gravamos o dia todo e saímos juntos. Eu, que estava correndo para ir viajar, pedi que a Dani desse autógrafos para as crianças. Se eu pudesse imaginar, eu teria evitado", escreveu o artista. Um ano antes, eles atuaram juntos em 'O Dono do Mundo'.

Em 2022 completam 30 anos da tragédia que acabou com a vida de Daniella Perez. Aos 22 anos, a atriz foi assassinada com 18 golpes de punhal dados pelo ator Guilherme de Pádua e sua então mulher, Paula Nogueira Thomaz.

Na época, Daniella e Guilherme trabalhavam juntos na novela de Gloria Perez. Ele não teria aceitado ter seu trabalho reduzido na trama.

O julgamento pela morte da atriz aconteceu em 1997, condenando o ator e a esposa por homicídio qualificado. Apesar de pegar 19 anos de prisão em regime fechado, Guilherme foi solto por bom comportamento em 1999.