AnaMaria
Famosos / Polêmica!

Tiago Abravanel perde ação na Justiça contra Sonia Abrão, diz colunista

Ex-BBB Tiago Abravanel teria pedido a remoção de ‘materiais ofensivos' exibidos pelo ‘A Tarde É Sua’

Da Redação Publicado em 05/04/2022, às 14h59

Juiz fez menção à censura ao negar o pedido de Tiago Abravanel - Rede TV! e @tiagoabravanel
Juiz fez menção à censura ao negar o pedido de Tiago Abravanel - Rede TV! e @tiagoabravanel

Tiago Abravanel foi derrotado na Justiça em uma ação contra Sonia Abrão. O ex-BBB supostamente acusava a equipe do ‘A Tarde É Sua’ de circular materiais ofensivos durante sua participação no reality show. As informações são da coluna de Erlan Bastos no EM OFF, nesta terça-feira (5).

Segundo o colunista, Abravanel pediu a retirada da circulação de conteúdos em que Sonia Abrão, Thiago Rocha, Felipeh Campos e Vladimir Alves criticavam suas atitudes no BBB 22 sob pena de multa. A acusação teria mencionado que os jornalistas “desferiram comentários ofensivos” e que “utilizaram a imagem do artista de forma indevida, sem a necessária autorização”.

Por sua vez, o juiz responsável pelo caso fez menção à censura ao negar a tutela provisória movida pelo neto de Silvio Santos. O meritíssimo supostamente declarou que qualquer pessoa que se propõe a participar de um programa de TV está sujeito a receber críticas.

“Não vislumbro estarem atendidos os requisitos para a concessão da medida excepcional, uma vez que aquele que a expõe a um programa de reality show, que cunho público, está sujeito a comentários, favorável ou desfavorável, à sua pessoa”, destacaria a decisão.

Além disso, o juiz declarou que a medida cabível ao requerimento de Abravanel seria o direito de resposta - não a suspensão do material da Rede TV!, sob o risco de atacar a liberdade de expressão dos jornalistas envolvidos.

“A proibição prévia ou a intervenção na divulgação de opiniões e informações somente se dará em casos excepcionais (...) O controle da divulgação de publicações jornalísticas e ideias é medida extrema, cujo direito de resposta e de reparação devem ter prioridade sobre a restrição da liberdade jornalística”, teria finalizado o responsável.