AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Viih Tube revela que foi vítima de estupro aos 16 anos: ''Me culpava”

Viih Tube abriu sua vida pessoal em seu novo livro, ‘Cancelada’

Da Redação Publicado em 13/12/2021, às 13h29 - Atualizado às 13h29

Viih Tube - Instagram/@viihtube
Viih Tube - Instagram/@viihtube

A ex-BBB Viih Tube fez uma série de revelações em seu novo livro, ‘Cancelada’, lançado em julho deste ano. A youtuber traz assuntos como a cultura do cancelamento e as perseguições que já sofreu nas redes sociais. 

Dentre as diversas situações complicadas que Viih Tube já sofreu, uma delas aconteceu quando a ruiva tinha 16 anos e foi vítima de estupro. No livro, Viih lamentou que não tenha conseguido falar sobre o assunto anteriormente. 

A ex-BBB contou que, na ocasião, ela viajou com o rapaz e trocaram beijos e carícias, mas que se tornou uma insistência por parte dele em seguir com a pegação. “Disse "não" diversas vezes, mas não foi suficiente. Fui estuprada. Mesmo sabendo que tentei evitar, me culpava por não ter feito nada além de empurrá-lo”, revelou em um trecho do livro.

Na sequência, a influenciadora revelou que não comentou sobre o assunto antes por causa da culpa que sentia e só aprendeu muito tempo depois que mulheres não podem se culpar por esse tipo de situação. 

“A culpa do estupro é sempre do estuprador, nunca da vítima. Naquela época, não tinha consciência de que não precisava me envergonhar. É o tipo de coisa que a gente não esquece”, explicou em outro trecho. 

COMO AGIU NA ÉPOCA?
A ex-bbb também contou que não denunciou o rapaz pois acreditava que não teria apoio ou como provar o que aconteceu. Entretanto, ressaltou que alerta as amigas e outras mulheres para se afastarem do moço, com quem convive até hoje por se tratar do mesmo círculo que ela. 

“Até hoje, sou obrigada a conviver com o homem que me estuprou, porque trabalhamos no mesmo meio, o que me dá calafrios”, confessou. Vale lembrar que estupro é crime, de acordo com o artigo 213 do Código Penal, consiste na imposição da prática sexual por ameaça ou violência, e tem como pena prisão de 6 a 10 anos.

{# Taboola Newsroom #}