Rose Miriam abre o coração ao falar sobre um ano da morte de Gugu: ''Dor é muito grande''

Apresentador faleceu após sofrer uma queda ao tentar consertar um ar condicionado

Da Redação Publicado sexta 20 novembro, 2020

Apresentador faleceu após sofrer uma queda ao tentar consertar um ar condicionado
Rose Miriam abre o coração ao falar sobre um ano da morte de Gugu: ''Dor é muito grande'' - Reprodução

A mãe dos filhos do apresentador Gugu Liberato, Rose Miriam, veio às redes sociais nesta sexta-feira (20), para dividir algumas palavras acerca do primeiro ano desde o falecimento do jornalista, que morreu vítima de um acidente doméstico que aconteceu dia 22 de novembro, na sua mansão em Orlando.

Rose aproveitou o espaço do seu perfil oficial do Instagram, para publicar um vídeo no qual fala sobre a data da morte do ex-companheiro. 

"É um dia muito triste. Sei que, para vocês todos que estão ouvindo agora, também é um dia muito difícil, porque sei o quanto vocês amavam o Gugu. O Gugu amava vocês. O Gugu amava o público dele", afirmou. 

Além disso, Rose Miriam aproveitou para mostrar todo o seu carinho pelo apresentador, ao relatar as saudades. 

"A dor é muito grande, a saudade é muito grande. Chega a cortar meu coração, chega a me deixar doente. É muito difícil. Eu sinto saudade do sorriso dele. É do que mais sinto saudade, do sorriso de orelha a orelha". 

A loira contou ainda que foi avisada da morte do antigo marido logo que chegou no hospital com o famoso. 

"Ele faleceu na hora que caiu. Não teve o que fazer. A gente chegou no hospital e a médica falou para mim: 'morte cerebral, não tem o que fazer'. Eu perguntei 'Por favor opera ele'. Ela falou que não adiantava, ele já estava em morte encefálica". 

Para concluir, explicou que ainda é difícil assimilar tudo o que aconteceu: "Eu não acreditava, eu não acredito até hoje que o Gugu se foi. Não sei nem falar direito, não entra na minha cabeça ainda".

MÃE DE GUGU 

Dona Maria do Céu, mãe de Gugu Liberato, revelou ter levado um tempo para aceitar a doação de órgãos do filho, que morreu aos 60 anos, por medo. 


"Eu nem queria assinar, no começo, para tirarem as coisas do corpo dele porque ele iria ficar deformado", disse em entrevista ao Jornal da Record, exibida na última quarta-feira (18). 

No entanto, lhe explicaram que a doação não causaria alterações no corpo. "Então, por isso que eu falo, as pessoas que quiserem doar, que elas não tenham medo que a pessoa vá ficar deformada, porque ela vai ficar igualzinha como ela era. O Gugu ficou igualzinho como ele era. Nem se notava que ele tinha tirado a córnea, que ele tinha tirado qualquer órgão", contou a matriarca. 

Maria do Céu afirmou ainda ter o desejo de conhecer quem recebeu o coração do filho. "Eu queria abraçar, queria, sei lá, queria sentir o coração dele batendo, escutar o coração dele pertinho. Já pensou, que coisa linda isso?", questionou. 

Último acesso: 27 Nov 2020 - 11:31:03 (1131270).