AnaMaria
Moda / Estilo

Saiba como escolher o salto perfeito para você

O salto perfeito para você existe? Confira aqui

Júlia Arbex Publicado em 29/06/2019, às 17h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

É fundamental utilizar calçados que respeitem o formato dos seus pés - Banco de Imagem/Getty Images
É fundamental utilizar calçados que respeitem o formato dos seus pés - Banco de Imagem/Getty Images

Sapatos que nos levam às alturas conseguem levantar qualquer look. Mas, embora nos deixem elegantes, também podem, às vezes, prejudicar nossa saúde – de dor nas costas a calos nos pés. Mas (oba!) existem modelos de arrasar que não prejudicam o nosso bem-estar. Saiba quais são e abuse dessas versões!

APARÊNCIA E SAÚDE ANDAM JUNTO
Usar salto alto todos os dias pode acarretar vários problemas. Os mais frequentes, segundo Alexandre Stivanin, ortopedista membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e do Hospital Samaritano (SP), estão relacionados à sobrecarga da articulação do joelho. 

“A pessoa sente dor na região e fica com dificuldade para descer e subir escadas, fazer agachamentos. Além disso, pode prejudicar o equilíbrio da coluna, acarretar um desgaste precoce das articulações e sofrer com o encurtamento dos músculos da panturrilha”, explica.

EXISTEM ESTUDOS...
... que comprovam: usar sapato alto mais de três vezes por semana, e mais de sete horas diárias, pode levar a um prejuízo importante nas articulações. O risco aumenta quando os saltos ultrapassam 5 centímetros. 

Também é fundamental utilizar calçados que respeitem o formato dos seus pés e evitar aqueles de bico fino. E, por último, alterne os sapatos. Se for ao trabalho de salto, no trajeto, vá e volte com um tênis, por exemplo.

QUEM NÃO DEVE USAR
Além de crianças, grávidas e quem tem artrose no pé ou joanete, não é recomendado para pessoas que sentem dor quando calçam qualquer tipo de salto. 

As mulheres com mais idade também devem evitar. Afinal, com o passar dos anos, é bastante natural ocorrer a diminuição da musculatura e estabilidade, favorecendo, por exemplo, uma possível torção e fratura.

PALMILHAS AJUDAM?
"A ponta do pé não tem tanta gordura quanto o calcanhar para aguentar o impacto da pisada. Logo, as palmilhas podem ser uma boa saída, pois ajudam a aumentar o amortecimento e redistribuir a pressão. Porém, não o suficiente para evitar a dor e problemas maiores no futuro”, diz Marco Otani, ortopedista do Centro de Qualidade de Vida.

OS DIVERSOS MODELOS
Anabela
Apesar de ter uma inclinação na parte posterior do pé e mudar o centro de equilíbrio, esse sapato é o mais recomendado para quem precisa ficar muitas horas em pé.

Agulha
Altera o equilíbrio dos pés. Por isso, use-o, no máximo, por três horas seguidas. Não fique muito tempo em pé sobre ele, pois aumenta o risco de queda e fratura.

Meia-pata
Elevado na frente e com salto grosso atrás, ele oferece boa estabilidade. Mas, ainda assim, força o equilíbrio e a região anterior (do meio) dos pés.

Plataforma reta
Só aumenta a altura e não tem tanto desvio do posicionamento do centro de equilíbrio. É fácil de andar.

Escarpim baixo
Mais seguro e estável, não força tanto a parte do meio do pé. Mas não deve ser usado por muito tempo.

Escarpim cubano
Regular e com maior divisão de forças entre o retropé, que é o calcanhar e a ponta anterior do pé.