AnaMaria
Novelas / TV

‘Pantanal’: Juma Marruá expulsa Tadeu e Jove de sua casa à tiros

Peão leva o rapaz à tapera para ver a filha da mulher que virava onça em 'Pantanal'

Da Redação Publicado em 18/04/2022, às 09h08

Juma Marruá não gosta das visitas em 'Pantanal'. - TV Globo/João Miguel Júnior
Juma Marruá não gosta das visitas em 'Pantanal'. - TV Globo/João Miguel Júnior

Jove (Jesuíta Barbosa) comentará, durante conversa com Tadeu (José Loreto) e Tibério (Guito), sobre a lenda de Maria Marruá (Juliana Paes), a mulher que virava onça. E nos próximos capítulos de 'Pantanal', o peão vai corrigir o rapaz: “Num é lenda, não, Juventino”.

O jovem fica curioso:  “Se não é lenda, onde ela está?”, questiona. “De bâxo de sete parmo de terra. Matâro ela na covardia... E, o mardito que fez isso, num ficô vivo pra contá vantagem”!

Sem acreditar no que os peões dizem, Jove brinca: “O que ela fez com ele? Comeu?” Tibério responde: “Eu e o Tadeu encontrâmo ele lanhado na bêra do rio... Truxêmo ele aqui pra fazenda e uns dias depois ele fugiu e nunca mais foi visto”.

Ainda sem acreditar na história que os peões contam, Jove debocha: “E enterrou junto dele a lenda da mulher que virava onça”... Logo, porém, ele é corrigido pelo capataz do pai, José Leôncio (Marcos Palmeira): "Não... Ele matô a mãe... A filha ficô”. “Juma Marruá”, completa Tadeu.

E só de ouvir a história, Jove decide que, antes de ir embora do "Pantanal", quer ver com os próprios olhos a moça brava que vive numa tapera. E, no dia seguinte, é o que eles fazem. Tadeu e Jove vão de barco até a casa. De câmera na mão, Jove é alertado para andar com calma e sem fazer barulho pelo peão.

VIROU ONÇA

De repente, Juma sai de casa, movida por seus instintos e gela quando vê os dois ali. “Calma, Juma... Nóis sômo de paiz!”, fala Tadeu enquanto Juma se vira para dentro de casa. “Era essa a mulher que vira onça?!”, pergunta Jove levantando a câmera para tirar uma foto, quando a imagem de Juma vem surgindo à porta com a espingarda em riste.

Não demora muito os dois ouvem a ameaça da moça: “Se dé um passo eu mato os dois!” “Calma, Juma... Calma”, repete Tadeu já ouvindo o barulho do primeiro tiro próximo a seus pés. Jove ainda tenta chegar mais próximo: “Por favor, Juma... Nós não viemos lhe fazer nenhum mal”

E Juma dispara o segundo tiro. Dessa vez, para o alto. “É melhor a gente dá meia vorta”, conclui Tadeu.
E Juma avisa: “é melhor ocês num inventá de vortá! O próximo que vié se atentá, num vorta!”
Jove e Tadeu, então, saem correndo em direção ao barco.