AnaMaria
Novelas / História da TV

Sucesso em ‘A Viagem’, ator que fez Alexandre relembra susto no metrô

Guilherme Fontes relembra “susto” que deu em passageiros na época de ‘A Viagem’

Da Redação Publicado em 07/02/2022, às 13h41

Alexandre foi um dos personagens mais icônicos na carreira de Guilherme Fontes - Instagram/@guilhermefontesofc
Alexandre foi um dos personagens mais icônicos na carreira de Guilherme Fontes - Instagram/@guilhermefontesofc

O ator Guilherme Fontes viveu um dos vilões mais icônicos da televisão brasileira na novela ‘A Viagem’, que foi ao ar pela primeira vez em 1994. Na história, de viés espírita, ele vivia Alexandre, um bad boy que se matou na cadeia após ser condenado por roubo seguido de morte. Vivendo como um espírito, ele passa a história inteira tentando destruir a vida do irmão Raul, vivido por (Miguel Falabella), do cunhado Téo (Maurício Mattar) e do advogado Otávio Jordão (Antônio Fagundes), a quem jurou vingança.

Durante uma entrevista ao portal GShow, em 2021, o ator relembrou o quanto o vilão causava repulsa no grande público, justamente por não estar mais neste plano físico, sendo visto pelos “vivos” como um espírito que vagava por aí. Exatamente por isso, as pessoas se assustavam quando cruzavam com o ator na rua, quando ele estava de folga de seu trabalho na novela.

ANDANDO DE METRÔ

O artista ressaltou que teve muitas histórias com os fãs da trama de Ivani Ribeiro. “Como o dia em que resolvi pegar o metrô vestido de Alexandre, todo de preto, e ninguém quis falar comigo”, contou.

Era o auge da novela e, segundo Guilherme, os passageiros ficaram intrigados, e não se aproximaram ou mesmo pediram autógrafos, imaginando que se tratava de uma intervenção sobrenatural. “Acho que pensaram que era assombração mesmo", brincou o ator enquanto lembrava o ocorrido.

O personagem - e seus memes - voltaram com força total após a novela ser retransmitida pelo canal por assinatura Viva, no último ano, além da trama ser disponibilizada na plataforma de streaming Globoplay.

O ator relatou ainda que a novela continua pop mesmo após 28 anos de sua estreia, ressaltando se sentir muito bem em determinadas cenas e que isso havia ficado registrado na história da televisão brasileira. “Este personagem está no panteão do meu coração. Sou realizado até aqui", completou o ator.