AnaMaria
Programação da TV / Criança vindo

Cândida vê criança no futuro de Isabel em ‘Nos Tempos do Imperador’: ‘’Paciência’’

Assim que tocar a cabeça de Isabel, Cândida verá uma mulher desconhecida de mãos dadas com uma criança em 'Nos Tempos do Imperador'

Redação Publicado em 28/12/2021, às 12h30

Cândida (Dani Ornellas) verá mulher andando com uma criança ao tocar cabeça de Isabel (Giulia Gayoso) - TV Globo
Cândida (Dani Ornellas) verá mulher andando com uma criança ao tocar cabeça de Isabel (Giulia Gayoso) - TV Globo

Cândida (Dani Ornellas) injetará um ânimo amargo no coração de Isabel (Giulia Gayoso) em ‘Nos Tempos do Imperador’, novela das seis da TV Globo. A princesa estará usando do conhecimento de ervas da mãe de santo para fazer um tratamento para gravidez, e acabará recebendo uma bênção da Rainha da Pequena África. Assim que toca a cabeça da monarca, porém, a esposa de Olu (Rogério Brito) verá uma criança no futuro da filha de D. Pedro II (Selton Mello), mas alertará: “Vossa Alteza vai precisar ter paciência”.

Nas cenas, previstas para irem ao ar no dia 3 de janeiro, Isabel recorrerá à religião de mãe Cândida como mais um caminho para tentar engravidar. No início, ela se mostrará bastante nervosa: "Sou muito católica. Nunca imaginei estar recorrendo a outra religião, mas eu não…", dirá a princesa, com a voz falha, exausta após as tentativas. Cândida tentará consolar a jovem: “eu acredito que só existe um Deus. E a única coisa que muda é o jeito de falar com Ele", falará. As informações são do Notícias da TV.

Enquanto a mãe de Zayla (Heslaine Vieira) prepara as ervas para benzer a herdeira do trono, Isabel começará a recordar de uma de suas visitas na Pequena África. Na ocasião, a filha da Imperatriz Teresa Cristina (Leticia Sabatella) foi acompanhada de seu marido, Gastão (Daniel Torres), quando a religiosa teve uma visão e garantiu que o filho do casal viria - bastava ter paciência.

Desta vez, a história se repetirá. Quando tocar na cabeça de Isabel, a personagem de Dani Ornellas avistará a imagem de uma mulher se lavando em uma tina de água e, depois, caminhando com uma criança em um campo. Ao abrir os olhos, Cândida revelará: “os seus filhos vão chegar, princesa Isabel. Mas Vossa Alteza vai precisar ter paciência. E muita fé.”

As palavras não confortarão tanto a monarca, que, a essa altura, estará cansada de esperar. “Por que eu tenho que passar por isso? O que eu fiz de tão errado, mãe Cândida?", perguntará, devastada. A esposa de Olu tentará reestabelecer as forças da futura regente do País. "Faça um chá com casca de inhame e tome banho com um ramo de folha-da-fortuna. Vai ajudar!", garantirá. 


Na vida real

A cena tem correspondência com a realidade. De acordo com historiadores, Isabel fazia superstições e uma série de novenas implorando pela gravidez - por isso, não seria difícil que ela tenha recorrido a outras religiões, como o Candomblé. A nobre confessava para os parentes próximos que obrigava o Conde d’Eu a participar de suas simpatias, incluindo entrar em um cemitério para urinar na argola de um sino e lambuzar o pênis com sebo de bode.

A busca desenfreada da filha de D. Pedro II por um filho é contada no livro ‘O Príncipe Maldito’, de Mary del Priore, cujo protagonista é Pedro Augusto, primogênito de Leopoldina - do qual ela já está grávida na novela -, que sonhava em um dia ocupar o trono do Brasil diante da esterilidade da tia.

No fim, após ter dois abortos e dar à luz uma natimorta, Isabel finalmente terá os tão desejados filhos: Pedro, Luís e Antônio. Os créditos ficaram para o médico italiano Carlos Eboli, que conduziu um tratamento de hidroterapia na princesa.