AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria

"Conquistamos o coração do público", avalia Kleber Oliveira sobre o 'Terra da Padroeira'

Em entrevista exclusiva, apresentador fala do sucesso do programa, no ar desde a inauguração da TV Aparecida

Da redação Publicado em 01/09/2023, às 14h08 - Atualizado em 04/09/2023, às 09h49

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
'Terra da Padroeira' é destaque entre os especiais de aniversário da TV Aparecida - Divulgação/TV Aparecida
'Terra da Padroeira' é destaque entre os especiais de aniversário da TV Aparecida - Divulgação/TV Aparecida

A TV Aparecida completa 18 anos em 2023 e um de seus programas mais antigos - no ar desde a inauguração do canal, em 8 de setembro de 2005 - é o 'Terra da Padroeira'. Comandado desde sempre por Kleber Oliveira, a produção de maior audiência da emissora é ao vivo e focada no público sertanejo. "Conquistamos o coração do público", avalia Kleber.

Para marcar a dupla comemoração, o 'Terra da Padroeira' do próximo domingo (3), às 9h, terá um especial com Amado Batista e convidados. Segundo Kleber, será um programa imperdível: "Estamos muito felizes em comemorar os 18 anos do 'Terra da Padroeira', que agora passa para a maioridade. Liguei para o Amado e disse que precisava dele neste grande momento, mas que ficasse à vontade em trazer seus convidados, que serão Moacyr Franco, Fagner e Elias Wagner."

Segundo Kleber, apresentar o programa é uma grande alegria e uma verdadeira missão de vida, por conta dos telespectadores. "Temos o homem do campo, o sertanejo, aquele que tem o sangue caipira nas veias e os que deixaram suas terras para tentar a vida na cidade grande. É para eles que contamos histórias, apresentamos canções que lembram a infância, os pais, trazendo boas memórias ao ouvir uma música caipira. Sabemos como nosso trabalho é importante, e fazemos com que essas pessoas tenham algumas horas de entretenimento, de alegria e emoção", avalia.

SIMPLICIDADE

Nestes 18 anos no ar, segundo Kleber, o programa foi conquistando um lugarzinho especial no coração do telespectador da TV Aparecida, principalmente do público sertanejo. Ele atribui o sucesso a dois fatores: "Primeiro à religiosidade, a fé, a devoção a Nossa Senhora. Nós aproveitamos os espaços que temos para evangelizar, para levar o amor de Maria até as pessoas", explica.

E em segundo lugar está a simplicidade do programa, que fala a língua do sertanejo e valoriza o homem do campo, resgatando a cultura caipira. "Desta forma, conquistamos o coração do público. E estamos aí há 18 anos no ar, no mesmo horário, fazendo o que mais gostamos: levar música, alegria e fé para o povo em casa", diz.

Neste meio tempo, o 'Terra da Padroeira' colecionou diversas histórias marcantes. Uma delas, inclusive, envolveu a vida do próprio apresentador. "Eu fui criado na roça e meu pai sempre foi um sertanejo daqueles mais antigos, que demonstrava amor por meio de ações, mas não de abraços. E cresci sem conseguir dar um abraço nele no Dia dos Pais; e era algo que eu sonhava", conta.

Tudo mudou durante uma homenagem aos pais no 'Terra da Padroeira'. "Nós nos abraçamos. E foi o primeiro abraço que ganhei na vida adulta do meu pai. Por conta desse momento, nunca mais deixamos de nos abraçar", revela.

AMIGOS 

Ao longo dos anos, Kleber cita diversas amizades verdadeiras, que conquistou por conta do programa. "Vou começar pelos mais antigos, que são As [Irmãs] Galvão. A Marilene já faleceu, mas a Mary continua se apresentando no 'Terra da Padroeira'. Também tem Milionário e Zé Rico, uma das maiores duplas da música sertaneja. Zé Rico já cumpriu sua missão, mas o Milionário sempre canta com a gente", relembra.

"Temos ainda Gino e Geno, Gian e Giovani Gilberto e Gilmar, nomes fortíssimos da nossa música sertaneja. Fora os jovens talentos, como a Bruna Viola, que foi praticamente revelada no 'Terra da Padroeira', e também a dupla, Bruno. E claro que não posso esquecer de Amado Batista, um dos maiores nomes da música popular e grande amigo. João Carreiro é outro grande amigo. Enfim, são inúmeros artistas que estão com a gente nessa caminhada e fazem parte da nossa trajetória”, diz.

PAIXÃO ANTIGA

Criado na roça, Kleber tem boas memórias da infância e do início de sua paixão pela música sertaneja. "Em casa haviam vários discos, como do Trio Parada Dura, Amado Batista, Chitãozinho e Xororó. E eu tive muito contato com a música desde pequeno, até mesmo porque minha tia e madrinha, Rosa, era sanfoneira, mas ela era dessas artistas do sertão, que toca a música de ouvido, sem preparação técnica", explica.

"E no rádio, um dia, estava tocando a música ‘Sonhei com Você’, do Milionário e José Rico, e minha tia Rosa tentava tirar a música de ouvido. Quando ela abriu o fole da sanfona eu, criança, coloquei o dedo ali e prendeu. Essa música me marcou muito, justamente por conta dessa memória", relembra. "Quando tive o prazer de receber Milionário e José Rico no programa, eu contei essa história para eles e rimos muito dessa lembrança.”   

FORA DA TV 

Pais de dois meninos, José Kleber, de 7 anos e José Marcio, de 1 ano e 8 meses, Kleber conta que ele e a esposa querem ensinar aos filhos os valores da vida simples, sem luxo, na roça, com tudo o que a terra oferece. "É uma vida que a gente se diverte, gravamos vídeos nas redes sociais, no meu canal do Youtube, que é todo voltado para vida no campo. É por isso que eu digo que minha vida é duplamente abençoada, pois faço o que gosto, o que me dá prazer, tanto nos palcos como na roça, tirando o sustento da minha família. Sou muito grato a Deus por ser abençoado dessa forma", finaliza.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!