AnaMaria

'Fora de Hora' critica governo de Jair Bolsonaro em paródia

Marcelo Adnet volta a interpretar Jair Bolsonaro em paródia sobre o governo

Da Redação Publicado em 19/03/2020, às 13h18 - Atualizado às 13h21

Marcelo Adnet interpreta o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - TV Globo
Marcelo Adnet interpreta o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - TV Globo

Para o programa 'Fora de Hora', exibido na última terça-feira (17), Marcelo Adnet voltou a interpretar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma paródia da música 'Tá Ok', do Thiaguinho MT e JS Mão de Ouro. 

Em uma sátira política, humoristas se reuniram para falar sobre a alta do dólar, a greve de policiais no Ceará, a redução das expectativas do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), a crise entre o presidente e o Congresso e a devastação da Amazônia.

“Cultura tá ok. Educação tá ok. Segurança tá ok. Economia tá ok. Tamo tranquilão pro desespero de vocês”, satiriza a música. 

Em outro momento, a paródia ironiza a postura do presidente com a mídia. “A culpa [disso tudo] é das notícias nos jornais e nas TVs. Congresso aí aprende a obedecer as minhas leis”, diz outro trecho. 

Além de Marcelo Adnet, outros humoristas da emissora aparecem interpretando os ministros Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça), Damares Alves (Mulher e Direitos Humanos) e outros. 

Confira a letra na íntegra:

"Já completei 1 ano e ainda faltam 3
Ta tudo tão perfeito que o stress não tem vez
Cultura ta ok
Educação ta ok
Segurança ta ok
Economia ta ok
Queda no pregão e o dólar sobe todo mês
Na Educação Enem melhor jamais se fez
Cultura vai bombar e você vai ver
O pum do palhaço vai virar o seu cachê
O pum do palhaço vai virar o seu cachê
O meio ambiente a gente sabe proteger
Lá no Ceará tava tranquilo para viver
Se o PIB não cresce vou me preocupar pra que?
A culpa é das notícias nos jornais e nas TVs
Congresso ai aprende a obedecer as minhas leis
Cultura ta ok
Educação ta ok
Segurança ta ok
Economia ta ok
Tamo tranquilão pro desespero de vocês
Tamo tranquilão pro desespero de vocês”.