AnaMaria

‘Nos Tempos do Imperador’: Lota passa por maus bocados após ter plantação destruída

Lota ficará desesperada com perspectiva de passar fome em 'Nos Tempos do Imperador'

Redação Publicado em 29/12/2021, às 17h40

Lota (Paula Cohen) ficará totalmente chocada com notícia desagradável da Fazenda de café - Globo
Lota (Paula Cohen) ficará totalmente chocada com notícia desagradável da Fazenda de café - Globo

Lota (Paula Cohen) terá mais uma surpresa negativa após a morte de Batista (Ernani Moraes) em ‘Nos Tempos do Imperador’. Após perder a casa no Rio de Janeiro para Lupita (Roberta Rodrigues), e ficar com a produção da fazenda de café parada no trapiche por causa da Guerra no Paraguai, a ‘batata baroa’ ainda não viveu o pior: uma praga destruirá toda a plantação da propriedade de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo. A situação ficará tão crítica que ela será obrigada a colocar seus imóveis a leilão e se desfazer de todos os escravos na novela das seis da Globo.

De acordo com o portal ‘Notícias da TV’, ainda nesta semana, a trambiqueira estará planejando o que faria com o dinheiro da próxima colheita - ignorando totalmente o caos econômico que o Brasil está passando. Ostentando luxo graças a um empréstimo que fez no banco, a baronesa chegará a considerar comprar um título para seu filho protegido, Bernardinho (Gabriel Fuentes):

“Estava aqui sonhando com o baita palacete que vou comprar lá para as bandas da Quinta. Vou encher as burras com essa safra de café. Se bobear, compro até um título para você. Conde, quer? De conda.”

Isso até a campainha tocar com péssimas notícias no capítulo da próxima segunda-feira (3). Quem receberá a carta nada esperada será o falso oficial da Marinha. "É uma carta para a senhora. Deu uma praga no cafezal. Nós perdemos tudo. Não sobrou um pé de café", disparará.

A situação deixará a casa em polvorosa. Lota ficará totalmente desesperada, fazendo o escândalo de costume. O personagem de Gabriel Fuentes tentará consolar a mãe: "Calma, mãe. É só plantar de novo". "Ah, é? Sabe quanto tempo demora para uma muda começar a dar café?", devolverá a caipira.

“Um mês?”, tentará o jovem, ignorante no processo de plantação. Debatendo-se e caindo no choro pelos cantos da casa, a nobre fajuta responderá: "Pelo menos três anos. O que vai ser de mim? Três anos sem entrar dinheiro. Nem casa eu tenho mais. Nós vamos morrer de fome. Por causa dessa guerra desgramada, a outra safra encalhou. Fiz até empréstimo contando com o dinheiro que ia entrar”.