AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

HBO Max adia remake de novela da Manchete por demoras de integração

Além disso, a HBO Max interrompeu a produção de sua primeira telessérie, com equipe brasileira

Da Redação Publicado em 14/07/2022, às 17h01

A estimativa é que a fusão entre a Warner e a Discovery só termine em dezembro - Instagram/@hbomaxbr
A estimativa é que a fusão entre a Warner e a Discovery só termine em dezembro - Instagram/@hbomaxbr

A HBO Max suspendeu várias produções brasileiras devido à demora na fusão entre a Warner e a Discovery, entre elas o remake de ‘Dona Beija’, originalmente da Manchete.

Além disso, o serviço de streaming também estava desenvolvendo a telessérie ‘Segundas Intenções’, em formato parecido ao da tradicional telenovela, com um equipe de produção brasileira.

Os executivos norte-americanos deram um “alerta vermelho” em relação às produções locais, não só no Brasil, mas também na Argentina, no Chile e no México.

No entanto, as informações, dadas pela colunista Patricia Kogut, do jornal O Globo, dizem que nem o remake, assinado por Izabel de Oliveira, nem a telessérie, de Raphael Montes, pararam por completo.

Isso porque apenas as partes de produção e gravação foram paralisadas. A equipe de roteiro, no entanto, segue trabalhando nos projetos.

Por sua parte, a HBO Max já começou a preparar um novo organograma e estratégias, que irão mostrar aos executivos da empresa nas próximas semanas.

Ambas as produções são maneiras do serviço de streaming competir com o Globoplay. Izabel de Oliveira, inclusive, já trabalhou na Globo e foi contratada logo que ficou livre no mercado.

VEM AÍ

O trailer de ‘Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez’ foi divulgado pela HBO Max nesta terça-feira (5). A série documental, que estreia no dia 21 de julho na plataforma de streaming e ficará disponível para toda a América Latina, reconstitui detalhadamente os fatos e o julgamento do caso que marcou o país na década de 1990.

Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz, em 1992. A morte da atriz e bailarina impactou os brasileiros de forma notória, ocupando páginas de jornais por anos.

Três décadas depois, Gloria Perez, mãe da jovem e autora de várias novelas da TV, revisita o caso, compartilhando sua experiência na busca pela verdade. Ela traz registros inéditos, detalhes da investigação e o julgamento do homicídio duplamente qualificado.

Na época, Gloria rastreou testemunhas, evidências e ajudou a escancarar os erros das autoridades brasileiras, tendo atuação essencial para a resolução do crime. A vencedora do Emmy Internacional ainda alterou a legislação, conseguindo incluir o homicídio qualificado na lista de crimes hediondos.

Para Guto Barra, diretor e roteirista, o projeto esclarece a tragédia. “Por meio de um minucioso trabalho de pesquisa, trazemos à luz a barbaridade do crime, com informações que não foram reveladas à época do assassinato”, explica.

Já segundo Tatiana Issa, também diretora da produção, “a retratação documental revela não apenas a Daniella quanto artista, filha e esposa, mas também a deficiência do sistema jurídico brasileiro”.

Além disso, o documentário traz depoimentos inéditos de familiares e amigos. O viúvo da dançarina Raul Gazolla, Claudia Raia, Fábio Assunção, Maurício Mattar, Cristiana Oliveira e Eri Johnson relembraram Daniella com carinho. 

A reconstituição do crime ainda terá participação de figuras importantes para o processo. Entre elas, estão especialistas em personalidades psicopatas, o promotor do caso, a testemunha principal, jornalistas que entrevistaram os assassinos e outros profissionais relacionados.

Confira o trailer:

{# Taboola Newsroom #}