AnaMaria

Alexandra Loras critica CNN Brasil por contratação de Waack: ''Extremamente racista''

Jornalista e ex-consulesa da França foi convidada para comentar protestos nos Estados Unidos

Da Redação Publicado em 04/06/2020, às 13h51 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Alexandra Loras critica Waack - Divulgação
Alexandra Loras critica Waack - Divulgação

A jornalista e ex-consulesa da França no Brasil, Alexandra Baldeh Loras, detonou William Waack durante uma participação ao vivo na CNN, nesta quinta-feira (4).

O assunto em pauta era o assassinato de George Floyd por um policial nos Estados Unidos. Convidada para participar do debate, ela aproveitou para fazer duras críticas a Waack.

Em entrevista ao UOL, ela reforçou seu posicionamento.

"Ele é um jornalista extremamente racista. Uma pessoa que assediou mulheres. Tem uma voz importante na mídia e reforça sempre em seu trabalho o negro como bandido, ladrão ou alguém do mal. Uma pessoa que errou e que nunca se arrependeu", começou.

Na sequência, ela reiterou que racismo é crime.

"Uma piada racista continua sendo racismo, e racismo continua sendo crime. Ele não foi julgado e agora foi contratado como diretor da CNN, um dos canais mais importantes do Brasil", afirmou.

Procurada pelo portal, a assessoria da emissora não se pronunciou sobre as falas da jornalista.

Por fim, Alexandra sugeriu que tanto a CNN quanto outros canais pensem a respeito de suas contratações e foquem em equipes inclusivas.

"A CNN deveria analisar quantos negros existem no quadro de jornalistas deles. Somos 114 milhões de negros no Brasil. Por que só temos uma jornalista negra lá? A CNN é racista, como as outras emissoras. Eles precisam parar de ter redações monocromáticas brancas e achar que está tudo bem", disse.