AnaMaria
Últimas Notícias / Polêmica

Amber Heard admite ter agredido Johnny Depp em áudio vazado na web 

Amber Heard confessa agressões contra Johnny Depp em áudio vazado

Da Redação Publicado em 03/02/2020, às 19h48 - Atualizado às 19h48

Amber Heard afirma que agrediu Johnny Depp em áudio - Instagram: @fantasticbeastsmovie/ @amberheard
Amber Heard afirma que agrediu Johnny Depp em áudio - Instagram: @fantasticbeastsmovie/ @amberheard

A polêmica do divórcio dos astros internacionais Johnny Depp e Amber Heard continua! Um áudio de uma suposta briga entre o casal foi divulgado na última sexta-feira (31). 

Na gravação, a atriz, que acusou o ex-marido de agressão, confessou ter batido no ator. O áudio teria sido feito por meio do celular da beldade durante uma sessão de terapia de casal. 

"Sinto muito por não ter batido na sua cara com um tapa apropriado, mas eu estava batendo em você, não te socando. Baby, você não foi espancado", declarou Amber na gravação. Logo em seguida acrescentou: "Não sei qual foi o movimento da minha mão, mas você está bem, eu não te machuquei, eu não te soquei, eu estava batendo em você". 

Em dado momento do áudio, a gata mencionou ter arremessado panelas e vasos em Depp. "Só porque eu arremessei vasos e panelas não significa que você não possa bater na minha porta", assegurou. 

O ator também chegou a admitir ter atirado objetos na intérprete de Mera, no longa-metragem 'Aquaman': "A única vez que já atirei algo contra você foi quando você estava jogando latinhas em mim na Austrália", afirmou. 

Vale lembrar que na ocasião, Amber acusou o marido de tê-la atirado contra um balcão, já o veterano do cinema, declarou que a mulher o atacou com uma garrafa de vodca. 

O ator também revelou os motivos para ter saído de casa, assegurando que estava buscando diminuir a intensidade das brigas, Depp exemplificou o relacionamento como sendo uma "cena de crime". 

Entretanto, a atriz relatou que não sabia se conseguiria se conter e não voltar a ficar agressiva. Depp rebateu sugerindo o divórcio: "Se as coisas ficarem agressivas, nós temos que nos separar. Precisamos estar separados um do outro", sugeriu.